Black Friday: dicas para comprar online de forma segura

Black Friday: dicas para comprar online de forma segura

Posted on Leave a commentPosted in Notícias

A Black Friday está aí à porta e a informação sobre descontos espetaculares e compras imperdíveis chega de todos os lados! É fundamental garantir a segurança das suas transações online neste dia tão agitado, pois a probabilidade de ocorrência de ataques informáticos é bastante mais elevada em dias especiais. No artigo de hoje, deixamos-lhe as dicas mais importantes para comprar online de forma segura nesta Black Friday!

Faça pesquisas em modo anónimo

As empresas, muitas vezes, instalam cookies no seu computador e conseguem saber que já pesquisou um determinado produto e enviam notificações para estimular ao máximo a compra. Num dia em que as pesquisas são mais elevadas, é aconselhável pesquisar produtos em modo anónimo, pois caso contrário correrá o risco de receber dezenas de notificações de publicidade nos dias seguintes. Para navegar no modo anónimo no Google Chrome, por exemplo, basta abrir o browser e clicar em Ctrl + Shit + N.

Tenha um bom antivírus

Esta é uma dica para aplicar no dia-a-dia, mas nesta fase é imprescindível garantir que o seu antivírus está ativo e a funcionar corretamente, de modo a evitar que utilizadores mal-intencionados tenham acesso às suas informações confidenciais.

Não utilize redes públicas

Nunca deve fazer uma compra online ligado a uma rede pública. Estas situações facilitam bastante o trabalho de quem quer roubar dados confidenciais e usá-los para fins negativos. Mesmo que veja um produto com um desconto espetacular num computador público, é mais seguro esperar e fazer a compra através do seu computador pessoal ou mesmo através do seu smartphone.

Verifique a segurança do site

Privilegie os sites que cumprem o certificado SSL (por norma aparece “http” antes do endereço do website e o símbolo do cadeado está ativo). Este código permite a encriptação de conteúdos e por norma é utilizado em websites que necessitam de garantir segurança na transferência de dados, como por exemplo lojas online e instituições bancárias. Um website com certificado SSL permite a transferência de dados entre o servidor e o terminal do visitante de forma encriptada, garantindo a confidencialidade dos dados.

Não abra e-mails suspeitos

Se receber um e-mail que promete descontos muito elevados e com preços abaixo da média do mercado, evite abrir os links enviados e não forneça nunca dados pessoais. Muitos hackers usam esta técnica para atrair os utilizadores e desta forma terem acesso aos seus dados pessoais. Se o e-mail tiver o nome de alguma marca, é mais seguro ir ao site da marca através do browser e verificar se a informação do e-mail é verdadeira.

Muito cuidado com as ofertas via SMS

As mensagens no telemóvel e pelo Whatsapp podem conter links com vírus e encaminhar o utilizador para páginas falsas. Nos últimos tempos, tem havido uma disseminação de mensagens via Whatsapp com descontos falsos que causam sérios problemas aos utilizadores. Se receber algo deste tipo, apague a mensagem sem clicar em nada!

A Black Friday é uma oportunidade para conseguir comprar o que deseja a preços mais acessíveis, mas não se deve iludir com os descontos e descurar a segurança online. Garanta que protege a sua informação em todos os seus dispositivos!

Faça download do e-book gratuito sobre as tendências tecnológicas a não perder em 2018 e fique a par de todas as novidades que o novo ano nos vai trazer!

 

Conheça os piores ataques informáticos de sempre

Conheça os piores ataques informáticos de sempre

Posted on Leave a commentPosted in Notícias

Em vésperas de Halloween, vamos falar de um tema que é um verdadeiro filme de terror para os gestores de TI: ataques informáticos! Não é novidade de que os ataques informáticos estão cada vez mais sofisticados e que acontecem cada vez mais frequentemente. Do “simples” roubo de passwords até à eliminação de ficheiros importantes, os hackers estão cada vez mais criativos e as empresas têm a obrigação de adotar medidas adequadas para combater estes ataques. No artigo de hoje, vamos dar a conhecer os 5 piores ataques informáticos de sempre!


Ataque à RSA Security

Em março de 2011, as companhias de segurança Symantec e Kaspersky foram vítimas de várias tentativas de invasão às suas bases de dados. No entanto, o maior afetado pela onda de ataques foi a RSA Security, que viu os seus dados serem roubados por hackers que nunca foram identificados. Esta é uma situação muito grave pois a RSA Security é responsável pelo desenvolvimento de soluções que garantem proteger milhares de sistemas contra invasões. Quando nem uma empresa deste calibre está segura, significa que o utilizador comum deve ter muito cuidado e muito receio de eventuais ataques!

“The Homeless Hacker”

Adriano Lamo invadiu os sistemas do New York Times, Google, Yahoo e Microsoft e foi detido em 2003. Ficou conhecido como o hacker “sem teto” pois fazia as suas ações a partir de cafés e bibliotecas. Foi preso após 15 meses de investigação e atualmente luta contra os ataques informáticos. Recentemente denunciou Chelsea Manning, uma militar que roubou dados confidenciais do governo americano.

ASTRA

Este hacker nunca foi identificado publicamente. Acredita-se que seja um matemático de 58 anos, preso em 2008 após hackear os sistemas de informação da empresa Dassault. Durante 5 anos, ASTRA conseguiu roubar informações confidenciais de aviões militares, vendendo-os para pessoas de diferentes países e causando um prejuízo de 360 milhões de dólares à empresa.

Vírus MyDoom

O MyDoom foi um vírus que causou grandes prejuízos em 2004. Chegava aos utilizadores através do e-mail e conseguia criar um acesso ao sistema operacional do computador, ganhando liberdade para fazer todos os estragos que quisesse. Este vírus conseguia também falsificar e-mails e criava uma base de dados automaticamente com os e-mails das vítimas futuras.

Teste de tamanho e conhecimento da Internet

Um teste para conhecer o tamanho da Internet foi realizado em 1988. Nesse dia, Robert Tappan Morris gravou o seu nome na história para sempre, mas não pelos melhores motivos. Ele foi o criador de uma das maiores pragas virtuais de sempre. O worm que ele criou saiu do controlo e infetou milhares de computadores, que deixavam de funcionar corretamente em pouco tempo. Muitas empresas perderam milhares de dólares por causa deste ataque. Morris teve que pagar uma avultada multa e cumprir serviço comunitário. O código do worm que ele criou hoje em dia está exposto numa disquete em destaque no Museu da Ciência de Boston.

Os ataques informáticos são verdadeiramente aterradores. E hoje é um dia muito propício a brincadeiras deste tipo. Proteja os seus dados e tenha um bom Halloween!