O guia completo sobre KPI's

O guia completo sobre KPI’s

Posted Leave a commentPosted in Uncategorized

Ter KPI’s definidos é essencial para o bom desempenho de uma empresa. Os KPI’s são os indicadores-chave de desempenho que nos indicam em que estado o negócio se encontra e quão longe (ou perto) estamos de cumprir os objetivos estabelecidos. Com base nos indicadores e no desempenho da empresa, os gestores podem tomar decisões mais assertivas e mais informadas. As ferramentas BAM como o Multipeers permitem acompanhar os KPI’s de forma contínua e em tempo real. Analisar o desempenho de forma constante garante que se dedique uma maior atenção ao cumprimento dos objetivos, aumentando efetivamente o grau de atingimento dos mesmos. O acompanhamento contínuo do desempenho assume um papel de grande relevância no planeamento e posterior controlo, pois fornece informações sobre processos desenvolvidos pela organização. A eficácia de qualquer estratégia de controlo depende em grande medida da correta adequação das métricas de desempenho desenvolvidas e dos KPI’s. Neste artigo, falaremos sobre tudo o que precisa de saber sobre KPI’s!

Como definir KPI’s?

  • Seja específico: quanto mais específico um objetivo for, mais fácil será encontrar ações para os atingir num curto espaço de tempo. As metas de negócio devem ser simples, pois assim é muito mais fácil geri-las. Um exemplo desta meta é “atualizar o website trimestralmente”, o que é fácil de entender que significa atualizar o website em janeiro, abril, julho e outubro. Uma meta de negócio que diga “aumentar o número de propostas enviadas” é muito vaga e não nos dá qualquer pista sobre o que devemos fazer para atingi-la. Assim, é preferível utilizar uma meta que diga “obter 3 novos clientes por mês”. É uma meta muito mais simples e que nos indica o intervalo temporal.
  • Seja realista e objetivo: todos queremos ser os maiores empresários do Mundo, mas existem obstáculos que nos impendem disso e temos que ter essa consciência. Quando define metas de negócio demasiado altas, o risco de cair é muito maior. E como as metas são mais difíceis de atingir, sentir-se-á frustrado ao perceber que não consegue concretizá-las. Deve estabelecer objetivos realistas e que estejam adequados à realidade do seu negócio. Se não tem uma grande capacidade de investimento no momento, de nada lhe servirá definir como meta de negócio aumentar a equipa em 10 colaboradores.
  • Estabeleça prazos rígidos: quando não existe um prazo limite para o cumprimento de uma determinada tarefa ou de um objetivo, o mais provável é que este arraste no tempo e acabe por ficar esquecido. É essencial que defina uma data limite para conseguir atingir uma determinada meta de negócio, pois só assim conseguirá definir uma linha temporal e atribuir ações necessárias ao longo do tempo. O prazo estabelecido deve ser como o objetivo de negócio: específico e realista.
  • Faça uma revisão regular das metas de negócio: as metas de negócio devem ser revistas com regularidade e devem ser adaptadas conforme as mudanças que se forem verificando na empresa. As metas de negócio a longo prazo devem ser alvo de acompanhamento, para que possa verificar se todas as ações necessárias para o seu cumprimento estão a ser realizadas. As metas de negócio não são estáticas e não é obrigatório que se mantenham imutáveis. Sempre que for necessário, deve alterá-las e atualizá-las e em casos mais extremos, pode mesmo eliminá-las, se verificar que já não se adequam à forma de trabalhar da empresa. Uma meta que ontem era bastante importante, hoje pode ter perdido parte da sua importância. As empresas são organismos vivos e dinâmicos e como tal as mudanças devem ser acompanhadas em todas as áreas da empresa. Avalie pelo menos a cada três meses se os indicadores que tem “ativos” são os mais adequados tendo em conta o período que a empresa atravessa. Contudo, é preciso ter cuidado para não cometer o erro de alterar ou eliminar metas de negócio apenas porque está a ser difícil alcançá-las.

O que os KPI’s podem fazer por uma empresa?

  • Conhecimento claro sobre a estratégia empresarial: é fundamental que cada colaborador da empresa ou organização conheça os seus KPI’s e que estes sejam atualizados com alguma frequência. “Se não soubermos para onde vamos, qualquer caminho serve”: o mesmo se aplica nas empresas. Se não tivermos consciência dos resultados que devemos atingir com o nosso trabalho, poderemos fazer qualquer coisa, e isso possivelmente não estará em linha com os objetivos gerais da organização. Definir os indicadores de cada colaborador e fazer a ligação com o sistema de monitorização é essencial para que se obtenha uma visão global e integrada do estado da empresa e do desempenho de cada um.
  • Permitem avaliar a empresa de forma quantitativa: os KPI’s permitem que se obtenham resultados mensuráveis. E isso é muito importante numa empresa, pois os números não mentem! Não basta ter um conhecimento subjetivo sobre os resultados da empresa. É preciso que conhecer de forma objetiva os verdadeiros valores da organização. Através da análise dos KPI’s é possível redefinir estratégias e alterar o que não está a dar resultados positivos.
  • Aumentam a performance do departamento de vendas: quando são bem definidos e implementados, os KPI’s ajudam a impulsionar as vendas. Quando existem objetivos definidos e recompensas associadas à sua concretização, a tendência é que os colaboradores se esforcem mais ainda para atingir as metas estabelecidas. Cria-se assim uma concorrência saudável entre os diferentes vendedores e no final a empresa sai a ganhar com o aumento das vendas!
  • Tornam a tomada de decisão mais eficiente: os KPI’s fornecem muita informação sobre a empresa e nessa medida tornam a tomada de decisão mais eficiente e mais fácil. Os gestores queixam-se frequentemente da falta de informação sobre a empresa para poderem decidir de forma consciente e estes indicadores de desempenho ganham um papel de destaque no momento de tomar decisões sobre o futuro da empresa. Os gestores só conseguem tomar decisões assertivas e acertadas se tiverem um total conhecimento sobre a realidade empresarial. E nada melhor que KPI’s para fornecer todo esse conhecimento.
  • Melhoram o cumprimento dos objetivos: analisar o desempenho de uma empresa de forma constante garante que se dedique uma maior atenção ao cumprimento dos objetivos. Um processo eficiente deve ser planeado e controlado. O acompanhamento contínuo do desempenho assume um papel de grande relevância no planeamento e posterior controlo, pois fornece informações sobre processos desenvolvidos pela organização. A eficácia de qualquer estratégia de controlo depende em grande medida da correta adequação das métricas de desempenho desenvolvidas e dos KPI’s.

 

Controle de dados: da gestão até à contabilidade

Controle de dados: da gestão até à contabilidade

Posted 1 CommentPosted in Uncategorized

Dominar o controle de dados de uma empresa é um passo fundamental para o sucesso. Hoje vivemos na era do Big Data, onde grandes volumes de informações são processados a todo instante, auxiliando as empresas a tomarem decisões mais assertivas. O que muita gente desconhece é que dados são diferentes de informações. A informação só surge quando os dados são interpretados. Ter um grande volume de dados empresariais só significa melhor desempenho se sua empresa for capaz de converter esses dados em informações precisas e dinâmicas Pensando nisso vamos esclarecer as principais dúvidas sobre o controle de dados empresariais e de como a informatização está mudando o mundo dos negócios para melhor. Confira:

Afinal o que é controle de dados?

O controle de dados é um conjunto de ações que buscam otimizar a leitura de diferentes informações que afetam o desenvolvimento de uma empresa. Quando falamos em dados empresariais, podemos abordar diversos setores, mas o conceito de maior destaque é o Big Data.

Segundo o site Oracle Brasil[1], Big Data é:

“[…] uma estratégia de gerenciamento de informações holística que inclui e integra muitos tipos de dados e gerenciamento de dados juntamente com dados tradicionais.”

Isso quer dizer os grandes volumes de dados são triados e analisados de modo a representarem informações concretas sobre diversos setores, como comportamento dos clientes, tendências de mercado, possibilidades de investimentos e até mesmo apontando falhas operacionais em diversos setores de uma empresa.

O Big Data está diretamente relacionado aos chamados “3 Vs”:

Volume: como já diz o nome, tudo no Big Data é GRANDE. Estamos falando de uma enorme quantidade de dados, que podem ser internos ou externos ao ambiente empresarial. Um exemplo de dados internos sãos os inúmeros relatórios como compra, venda, lucros e muitos outros dados do dia a dia de um negócio.

Os dados externos podem ser representados pelo comportamento do cliente, demandas, mudanças de mercado e todas as ações que ocorrem fora da empresa, mas que afetam diretamente o seu andamento e lucratividade.

Velocidade: o Big Data se caracteriza pela enorme velocidade em que esses novos dados são criados. A cada segundo milhões de dados são lançados no mundo digital, o que exige das empresas rapidez na leitura dessas informações. As empresas que não acompanham essa velocidade acabam ficando para trás.

Variedade: assim como há um grande volume de dados, girando numa velocidade cada vez maior, há também uma grande variedade de dados, disponíveis em diferentes setores e canais.

Esses dados são disponibilizados de maneira não estruturada, ou seja, estão fragmentados em diversos modelos e precisam ser triados para que a informação faça sentido. Cada meio digital possui um tipo diferente de dados, exigindo um tipo distinto de leitura. Há dados, por exemplo, em redes sociais, e-mails, aplicativos de mensagens, sites ou até mesmo no seu setor contábil.

Como o controle de dados influencia em minha empresa?

Empresas são muitas coisas, mas acima de tudo são dados. Cada ação de sua empresa, por mais simples que pareça, representa um dado esperando por interpretação.

Durante muito tempo as empresas operaram de modo quase intuitivo, confiando apenas em informações básicas e nem sempre relevantes. Isso sempre gerou atrasos, gastos indevidos e problemas na captação de novos clientes e criação de novos produtos.

Para resolver esse problema foram criados os ERPs, software de automação comercial, integrados a diversos setores de uma empresa. Uma evolução desse processo foi a criação da integração contábil, que proporciona o envio dos dados contábeis das empresas diretamente aos seus contadores.

Vamos entender melhor essas duas ferramentas a seguir:

Controle de dados empresariais na prática

O controle de dados atua em diferentes setores de uma empresa, mas principalmente em 3 áreas: dados internos, externos e setores contábeis. Vamos conferir:

Dados internos – Softwares de automação comercial (ERP)

Os ERPs, sistemas de automação comercial que otimizam o processo de gestão, funcionam como uma central inteligente que analisa e gera relatórios sobre todos os setores de uma empresa.

Aqui estamos falando de dados internos, ou seja, de tudo o que acontece dentro de uma empresa. Fluxo de caixa, contas a pagar e receber, entrada e saída de estoque, cadastro de clientes e muitos outros setores são otimizados pela gestão automatizada realizada por um ERP.

Desta forma o ERP garante que a empresa reduza seus riscos de operações no mercado, realizando o controle de dados com relatórios otimizados e dinâmicos.

Uma empresa pode controlar melhor seus gastos, calcular melhor suas margens de lucro, seu fluxo de vendas ou ainda controlar a folha de ponto de seus funcionários. Tudo isso dentro do ambiente digital do ERP.

O ERP proporciona ainda uma melhor gestão dos clientes e fornecedores. Através de relatórios detalhados é possível cadastrar e acompanhar a movimentação em cada um desses setores, apontando eventuais falhas e promovendo correções.

O ERP acaba com o controle manual, gerando uma maior eficiência dos processos de controle de dados. Os modelos de ERP mais modernos contam com a tecnologia em nuvem, onde os dados empresariais são armazenados com segurança no servidor do sistema. A principal vantagem deste modelo é que os dados podem ser analisados em tempo real, sem a necessidade de instalação de softwares e sem o risco de problemas de segurança.

Dados externos

A análise de dados externos representa a leitura e interpretação de dados fora da empresa.

Este é o campo mais complexo do Big Data, pois lida com o comportamento de diversos consumidores e as tendências do mercado. Para se obter esses dados de maneira relevante podem ser usados programas e aplicativos que avaliam a opinião dos clientes no ambiente virtual. As redes sociais também podem ser usadas como fonte de dados, realizando prospecções de mercado, enquetes e formulários de pesquisa.

Um bom sistema de CRM (Customer relationship management, ou Gerenciador de relacionamentos com o cliente) pode ser encontrado em diversos sistemas ERP, facilitando a integração dos mesmos.

Setores contábeis – Integração contábil

Durante muito tempo as empresas enviavam manualmente seus relatórios e dados para seus contadores. Esse processo está saindo de cena. A integração contábil é uma forma prática de automatizar o envio de dados de um empreendimento para seus contadores. Este é um passo fundamental para evitar erros, otimizar o tempo e garantir que a rotina contábil da empresa esteja sempre em dia.

Neste modelo de operação o ERP da empresa está conectado ao sistema do contador. A empresa deixa de gerar, imprimir e enviar os relatórios mensais (como fechamento de caixa, folhas de ponto, controle de contas) de modo manual e passa a contar com o envio de dados automático.

Isso possibilita ao contador maior eficiência em seu trabalho e poupa a empresa de ter que administrar manualmente um grande volume de informações. A integração contábil acaba ainda com o envio de informações através de diferentes canais, como telefone, e-mail ou fax.

Neste modelo o contador obtém um painel de controle detalhado, onde cada informação da empresa está disposta de maneira intuitiva e simples. Assim é possível alertar o empresário de eventuais vencimentos ou sobre o envio de documentos importantes, evitando atrasos e pendencias.

Qual sistema devo adotar para realizar um bom controle de dados em minha empresa?

Se você deseja aprimorar o controle de dados de sua empresa o GestãoClick é um dos mais eficientes sistemas do mercado. Ele atua como um poderoso ERP e ainda possui integração contábil, desta forma a análise de dados internos e contábeis de sua empresa operam dentro de um único ambiente.

O controle de dados é realizado de modo eficiente e totalmente em nuvem, garantindo o acompanhamento em tempo real e com total segurança. A principal vantagem do modelo da GestãoClick é poder contar com diversos benefícios em um só sistema. Isso representa economia, maior agilidade e integração.

 

[1] Link da citação: https://www.oracle.com/br/big-data/

 

Artigo by GestãoClick

Gestão de crise: medidas preventivas para salvar o seu negócio

Gestão de crise: medidas preventivas para salvar o seu negócio

Posted Leave a commentPosted in Uncategorized

Todas as empresas temem passar por períodos de crise. Contudo, nem sempre se preocupam em ter planos de gestão de crise, pois o pensamento é “só acontece aos outros”. Na verdade, todas as empresas estão sujeitas a passarem por períodos financeiros mais conturbados e é essencial que tenham um plano de gestão de crise para eliminarem o problema o mais rapidamente possível ou para minimizar o máximo possível os seus efeitos. No artigo de hoje, apresentamos medidas preventivas para salvar o seu negócio!

Analisar os dados e identificar problemas

O primeiro passo é reconhecer que existe um problema que necessita de ser tratado. É fundamental avaliar a sua gravidade pois só isso poderá determinar a urgência das ações corretivas. Os gestores precisam de analisar constantemente os dados disponíveis, de modo a detetarem falhas na gestão, necessidade de mudança de estratégia, desvios produtivos, entre outros problemas que podem levar a uma crise. Identificar os erros cometidos no passado permite-nos evitar os mesmos erros no futuro.

Ter um manual de crise

Quando uma empresa passa por um período de crise, necessita de tomar decisões rápidas. É muito importante que tenha um plano de comunicação escrito que nada mais é do que o manual de crise. Este documento informa sobre as vulnerabilidades da empresa, explica como agir e qual a pessoa responsável por comunicar neste período. o manual de crise deve incluir comunicados prévios, para que seja mais rápida a comunicação nos períodos conturbados.

Não ignore a situação

Se detetar qualquer sinal de que algo está errado, deve agir de imediato. Ao ignorar a situação só vai complica-la, o que trará consequências mais graves no futuro. É necessário fazer um diagnóstico precoce e investigar a origem do problema, pois quanto mais rápido forem implementadas medidas, mais probabilidades a empresa tem de sair da crise sem grandes consequências.

Elimine gastos desnecessários

É fundamental que as empresas estejam sempre atentas a todos os gastos, mas no momento da gestão de crise esta atenção deve ser redobrada. Identifique os gastos mais elevados e mais desnecessários, colo colaboradores poucos produtivos, despesas gerais, gastos em viagens, entre outros. Eliminar estes gastos num momento saudável da empresa vai permitir que as situações de crise se atrasem ou que sejam mesmo eliminadas. No entanto, deve ter também cuidado para não eliminar gastos que sejam necessários ao bom funcionamento da empresa, visto que isso pode trazer um problema ainda maior.

Tenha informação disponível em tempo real

As más decisões podem destruir um negócio, pelo que é fundamental que os gestores tenham à dus disposição informação fidedigna e atualizada. Os softwares de monitorização de negócio em tempo real como o Multipeers são cada vez mais uma necessidade nas empresas. Só com informação atualizada é que os gestores conseguem tomar decisões assertivas e eficazes para o bom funcionamento da empresa. A falta de informação é muitas vezes a maior responsável por momentos menos bons nas empresas, pelo que é essencial escolher um bom sistema de monitorização do negócio para melhor fazer a gestão de crise.

 

Analisar os dados em tempo real é cada vez mais uma realidade nas empresas em todo o Mundo. Os negócios acontecem a um ritmo muito acelerado e é essencial que saiba o que está a acontecer na sua empresa para conseguir tomar as decisões mais adequadas para o seu negócio. Faça download do nosso e-book e saiba como uma ferramenta BAM o pode ajudar a gerir!

As melhores técnicas de gestão para pequenos negócios

As melhores técnicas de gestão para pequenos negócios

Posted Leave a commentPosted in Uncategorized

Todos os pequenos negócios desejam um dia ser grandes, mas é preciso ter a consciência de que crescer no mundo dos negócios é um processo que leva o seu tempo. É necessário que as pequenas empresas adotem técnicas adequadas à sua dimensão, de modo a que possam crescer de forma sustentada. No artigo de hoje, apresentamos as melhores técnicas de gestão para pequenos negócios!

Análise SWOT

A análise SWOT é imprescindível para as pequenas empresas. Esta análise permite-nos conhecer as nossas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças, dotando-nos de um maior conhecimento face ao mercado em que atuamos e aos concorrentes que vamos ter que enfrentar. Esta análise deve ser atualizada de seis em seis meses, para que os gestores estejam sempre a par da evolução do mercado.

Balanced Scorecard

Esta técnica mede o desempenho da empresa, identificando o posicionamento atual com os objetivos estratégicos previamente definidos. A sua aplicação pode ser feita a partir da definição de indicadores, que analisam os resultados a partir de 4 fatores: evolução da equipa, melhoria de processos internos, índice de satisfação dos clientes e situação financeira atual. O gestor deve comparar as ações com os resultados obtidos, identificando potenciais desvios e traçando uma estratégia para melhorar os resultados caso seja necessário.

Utilize um sistema de gestão em tempo real

É importante que conheça o estado do seu negócio a todo o momento, desde o início de criação da sua empresa, pois só deste modo será capaz de evoluir a um ritmo sustentável. Os softwares de monitorização de negócio como o Multipeers podem ser aplicados também a pequenas empresas, pois a informação gerada é sempre muito vasta e, deste modo, o gestor ganhará hábitos de gestão importantes para quando a empresa for maior. Analisar o negócio em tempo real e acompanhar a evolução dos indicadores é um passo essencial para o crescimento de um negócio.

Ciclo PDCA

PDCA é a siga para planear, fazer, verificar e agir. É uma técnica de gestão ligada à melhoria dos processos de uma empresa. O seu objetivo é solucionar problemas, apontando as causas para potenciais desvios e falhas produtivas. Este processo torna a organização da empresa mais eficiente a longo prazo e é essencial que se aplique desde o momento de criação de um negócio, para que a melhoria possa ser contínua.

Árvore de decisão

Esta técnica de gestão utiliza-se para avaliar riscos, custos e benefícios de um projeto a partir de um determinado número de probabilidades. Para iniciar o processo da árvore de decisão, é necessário ir colocando as decisões que precisam de ser tomadas a curto prazo, os riscos envolvidos, qual o custo associado à tomada de decisão e qual o benefício que se pode obter com ela. O objetivo é colocar todas as possibilidades em aberto e avaliar qual a decisão mais benéfica para a empresa!

Os 5 maiores benefícios do uso da análise de dados para as suas vendas

Os 5 maiores benefícios do uso da análise de dados para as suas vendas

Posted Leave a commentPosted in Uncategorized

Mais do que ter um produto de qualidade e uma equipe competente de vendas, é essencial reunir informações sobre o seu negócio e o mercado e analisá-los. Essa medida oferece uma série de vantagens e para descobrir quais são os 5 maiores benefícios do uso da análise de dados para suas vendas, você vai conferir neste artigo os tópicos a seguir:

  • Conhecimento do mercado;
  • Marketing mais eficiente;
  • Maior conversão de vendas;
  • Tomada de decisões;
  • Mobilidade da análise de dados.

Conhecimento do mercado

Existem muitos benefícios do uso da análise de dados para suas vendas, sendo que um dos principais é ajudar no conhecimento do mercado. Afinal, se você não entender o segmento no qual atua são grandes as chances de cometer erros. Por outro lado, ao ter consciência do seu funcionamento é possível sempre estar à frente da concorrência.

Desse modo, consegue oferecer ao seu público-alvo soluções em produtos e serviços que atendem as suas necessidades, já que essa é uma das estratégias mais assertivas para atrair consumidores em potencial para a sua empresa. Com o conhecimento do mercado pode ainda, portanto, ditar tendências e acompanhar as inovações e beneficiar-se delas.

Marketing mais eficiente

Assim como a análise de dados permite entender o seu ramo de atuação para poder acompanhá-lo e manter-se sempre em destaque em meio à concorrência, o estudo das informações também possibilita que o seu negócio invista em ações de marketing mais eficientes. Essa é mais uma forma de conquistar o seu público alvo e vender mais.

Com a análise de dados, consegue ainda reduzir os investimentos com marketing, uma vez que é possível focar nas ações que oferecem os melhores resultados, sem gastar com aquilo que não dá o retorno esperado. Em tempos de grande variedade de ações de marketing que podem ser feitas, nada melhor do que identificar as mais vantajosas para o seu negócio.

Maior conversão de vendas

Quando se conhece o mercado e são realizadas as campanhas de marketing mais eficientes, uma consequência natural é a maior conversão de vendas. Afinal, vender mais é o objetivo de todas as empresas, já que isso significa mais lucro e possibilidade de ampliar o seu negócio e torná-lo mais moderno.

Analisar os dados também ajuda a equipe a identificar quem são os consumidores do seu produto e assim ajustar campanhas publicitárias e mesmo o produto ou serviço em si para atendê-los de modo mais adequado. Além disso, permite entender o comportamento de compra dos consumidores e, assim, apresentar a sua mercadoria no momento certo.

Tomada de decisões

Embora a análise de dados para seu controle de vendas seja essencial, essa tarefa pode custar muito tempo da sua equipe quando é feita sem o uso das ferramentas adequadas. Hoje em dia, mesmo pequenas empresas trabalham com um grande fluxo de informação e analisar todos os dados do seu negócio pode ser bastante dispendioso.

Com isso, a sua equipe vai levar muito mais tempo para obter as respostas que procura e quando isso acontecer já pode ser tarde demais. Para tanto, existem ferramentas que ajudam na análise de dados, mostrando as informações relevantes em tempo real e de modo claro, por meio de gráficos e outros recursos.

Além de agilidade esses recursos promovem o compartilhamento dos dados com todos os envolvidos, tornando o trabalho mais organizado. Tudo isso é de extrema importância para a tomada de decisões, pois sem informações atualizadas e completas corre-se o risco de não fazer as melhores escolhas para o seu negócio.

Mobilidade da análise de dados

As ferramentas adequadas para analisar os dados devem oferecer ainda acesso remoto. Essa vantagem é útil em diferentes momentos, já que você e a sua equipe não estão sempre na empresa. Além disso, a tomada de decisões muitas vezes se dá durante as vendas externas e em reuniões fora da empresa.

Mas com um sistema que ofereça mobilidade da análise de dados, podendo ser feitaem qualquer lugar e a qualquer momento, é possível tomar as decisões certas sempre que preciso. Para desempenhar essa tarefa e demais atividades de gestão empresarial o ERP para pequenas e médias empresas GestãoClick é um recurso completo.

Esse sistema informatiza todos os dados do seu negócio, conecta os setores e automatiza os processos. Assim, além de dinamismo, é possível contar com a mais completa segurança dos dados da sua empresa. Para margem, esses softwares permitem que você gerencie desde o cadastro de clientes até completo do programa de controle financeiro da sua empresa.

Artigo by: GestãoClick

Saiba como escolher o melhor software de gestão para a sua empresa

Saiba como escolher o melhor software de gestão para a sua empresa

Posted Leave a commentPosted in Uncategorized

Um software de gestão é uma importante ferramenta de trabalho e é um grande aliado da produtividade e da competitividade de qualquer organização. Escolher o melhor software não é uma tarefa fácil pois não basta ir pela escolha mais popular do mercado. É essencial que o software seja o mais indicado para o seu negócio e nem sempre é fácil perceber qual será a melhor escolha. No artigo de hoje, deixamos-lhe algumas dicas importantes para escolher o melhor sistema de gestão para a sua empresa.

Avaliação Inicial

Antes de partir para o mercado, é aconselhável que faça o trabalho de casa. Determine as necessidades da empresa a nível de software e tenha em consideração a opinião de diversos colaboradores, sobretudo daqueles que vão lidar com o software de gestão diariamente. Só depois de ter consciência daquilo que realmente precisa, é que vai estar preparado para escolher a melhor solução.

Privilegie a fácil implementação

Um software que seja muito complicado de implementar e cuja instalação demore muito tempo, à partida não será um software intuitivo e fácil de utilizar. O seu grande objetivo é encontrar um software de gestão que facilite o seu trabalho diário, por isso fuja dos softwares muito complexos, pois estes exigem muito tempo de formação para os colaboradores e isso prejudica o rendimento coletivo.

Tenha cuidado com a segurança

Um software de gestão vai saber tudo sobre o seu negócio. As informações confidenciais serão lá colocadas, pelo que é obrigatório escolher um software que garanta a proteção e segurança da sua informação. Se optar por um software as a Service (SaaS), deve conferir com atenção a política de backups do fornecedor e se escolher um produto instalado em servidor local, será necessário ter uma equipa que monitorize com frequência a segurança das informações.

Integração

É fundamental que escolha um software que possa ser integrado com diversas aplicações pois desta forma conseguirá uma visão global e integrada de tudo o que se passa no negócio. O software é transversal a toda a empresa, pelo que é fundamental que consiga englobar todas as áreas da atividade.

Valorize uma versão mobile

O Mundo está cada vez mais móvel e nas empresas essa realidade não é diferente. Em qualquer lugar, é possível consultarmos e-mails e até participar em reuniões com pessoas que estão no outro lado do Mundo. Antes de adquirir o software, verifique se existe uma boa versão mobile.

É essencial ter um bom software para garantir que o seu negócio terá sucesso. É aconselhável ligar o seu software a um sistema de monitorização do negócio como o Multipeers, pois desta forma será capaz de analisar o negócio em tempo real e receber alertas específicos sempre que alguma situação requer a sua atenção e intervenção!

5 Vantagens da Mobilidade para a produtividade laboral

5 Vantagens da Mobilidade para a produtividade laboral

Posted Leave a commentPosted in Uncategorized

Veja como a mobilidade ajuda a aumentar a produtividade

A mobilidade nas empresas ainda é encarada com alguma desconfiança por parte dos gestores de topo. No entanto, nos últimos anos temos assistido a uma mudança do paradigma laboral. A utilização dos dispositivos móveis no mundo laboral está a alterar o modo como as pessoas trabalham e como as empresas, no geral, atuam. Neste artigo apresentamos 5 vantagens da mobilidade para a produtividade laboral e pretendemos desmistificar as ideias mal concebidas que ainda existem sobre o tema!

Redução de Custos

Estudos realizados pela Gartner e apoiados pela Microsoft concluíram que, graças à mobilidade, os colaboradores poupam cerca de 25% do seu tempo em deslocações para o local de trabalho. Além disso, ter mobilidade significa para a área comercial uma redução significativa do ciclo da venda, pois é possível recolher dados de forma imediata e evitar demoras nas assinaturas de contratos e protocolos (devido à utilização e uma assinatura digital). A poupança pode ser ainda maior se a empresa optar por instalações de menores dimensões, pois como os colaboradores não se encontram sempre no espaço da empresa, não existe a necessidade de áreas elevadas.

Melhoria dos padrões de segurança

As empresas muitas vezes têm medo de que a mobilidade seja sinónimo de uma maior probabilidade de perda das credenciais de acesso à rede, o que resulta, na generalidade dos casos, em fugas de informação para o exterior. Felizmente, cada vez mais a tecnologia avança no sentido de tornar os sistemas e as redes mais seguras e praticamente invioláveis. Hoje em dia, é possível controlar o acesso de quem se encontra ligado à rede, definir restrições, entre outros aspetos que contribuem para que aceder à rede da empresa por outros dispositivos não seja encarado como um problema. Saber que os colaboradores vão conectar-se à rede a partir de qualquer local do mundo faz com que as empresas tenham uma preocupação acrescida com a segurança, o que se traduz numa enorme vantagem para todo o negócio.

Armazenamento na Cloud

Graças à massificação do uso da Cloud, hoje em dia qualquer colaborador de uma empresa consegue aceder a ficheiros e documentos em qualquer parte do Mundo. A mobilidade fica mais facilitada e eficiente graças a esta realidade. A Cloud permite um trabalho colaborativo entre todos, sem necessidade de recorrer a Intranets ou métodos que dificultariam a deslocação dos colaboradores.

Melhoria da comunicação

A conexão dos dispositivos com a base de dados da empresa permite que os colaboradores tenham acesso às informações de que necessita a partir de qualquer lugar e a qualquer momento. Isso faz com que a comunicação seja mais eficaz e otimiza o relacionamento com os stakeholders. O tempo de resposta vai ser mais reduzido o que é extremamente positivo.

Tudo acontece em tempo real

Com o acesso à informação da empresa a partir de qualquer local do Mundo, os colaboradores conseguem dar uma resposta instantânea ao seu interlocutor, passando uma imagem de profissionalismo e de excelência. Produtos como o Multipeers permitem que através de um smartphone ou de um tablet o colaborador saiba em que ponto se encontra o negócio a cada momento.  A mobilidade exige a adoção de soluções deste género, que trazem inúmeras vantagens para as organizações, entrando assim numa espiral de acontecimentos positivos que se traduzir-se-ão num incremento do lucro.

O presente é móvel e prevê-se que no futuro as empresas enfrentem desafios relacionados com esta temática. A tecnologia tem evoluído de modo a eliminar ou pelo menos minimizar os efeitos mais nocivos que a mobilidade poderia ter.