Estarão as empresas prontas para adoptar a tecnologia RPA? (parte 1)

Estarão as empresas prontas para adoptar a tecnologia RPA? (parte 1)

Posted Leave a commentPosted in Tecnologia e Gestão

Por Adriano Ribeiro, CEO & partner bwd e Rui Raposo, CCO & partner bwd

RPA é um tipo de software que imita a atividade de um ser humano na realização de uma tarefa dentro de um processo e que pode realizar tarefas repetitivas mais rapidamente, com precisão e incansavelmente, libertando os seres humanos para a realização de outras tarefas que requerem capacidades humanas, tais como inteligência emocional, raciocínio, e interação complexa com clientes ou fornecedores.

Na bwd costumamos dizer que o RPA tira o robô do ser humano.

Num processo de Back-Office, o colaborador humano “normal” tem um número elevado de tarefas repetitivas, rotineiras que são tristes e desinteressantes. Em função disso, esta nova onda de automação, via utilização de RPA, está a ser impulsionada pelas mesmas razões que trouxeram em primeiro lugar a robótica e automação para o local de trabalho: libertar os trabalhadores humanos de tarefas sujas, chatas ou perigosas; para melhorar a qualidade, eliminar erros e reduzir a variabilidade dos resultados. E ainda, claro, reduzir os custos.

Surge, no entanto, uma preocupação na mente das pessoas: poderá haver uma ligação entre a passagem destas tarefas para robôs e a redução de emprego para os humanos?

A única relação direta que pode ser estabelecida é a passagem para os robôs de tarefas repetitivas e que desperdiçam o potencial da intervenção humana. Com a utilização de robôs, os “humanos” passam a poder ser utilizados onde é necessário o pensamento humano, com todas as suas vertentes, como por exemplo a criatividade.

Mas afinal que aplicações tem o RPA – porque a sua aplicação está a crescer exponencialmente?

As organizações estão a lidar com cargas de trabalho cada vez maiores. Haverá uma quantidade exponencial de trabalho que coincide com o aumento exponencial de dados -50 por cento a mais a cada ano. Temos também o factor do aumento maciço na regulação de auditoria e na burocracia. Precisamos de automação para aliviar o stress que estas atividades criam nas organizações.

Por exemplo, as indústrias altamente regulamentadas, tais como seguros e banca, estão a descobrir que a automação é uma maneira barata e rápida de aplicar capacidade superior na resposta ao problema de compliance.

O RPA permite também um melhor serviço e maior atenção ao cliente, dado que possibilita mais poder em todo o processo. Numa organização em que as consultas de clientes são regulares, por exemplo, pode libertar pessoal para lidar com as questões mais complexas. Os seus utilizadores podem criar robôs inteligentes que imitam as ações humanas enquanto impulsionam a melhoria contínua utilizando inteligência artificial e tecnologias de machine learning. Estes robôs inteligentes interagem em harmonia com as aplicações, e com qualquer sistema legacy, portal ou base de dados, agregando dados, transformando-os em informações úteis, acionando respostas e comunicando entre sistemas organizacionais, sites da Web e aplicações de desktop. São por isso um excelente complemento ao trabalho humano.

Então que tarefas pode o robô fazer concretamente?

Os robôs podem ser utilizados em múltiplas atividades. Somente a título de exemplo, podemos elencar algumas:

Processamento de devoluções no e-commerce, tarefa que é significativamente consumidora de tempo quando executada de forma manual;

Gestão de Workflows, englobando quer a gestão de fluxos de trabalho, quer outros processos de RH, tais como a atribuição de turnos, gestão de mapas de pagamento e de licenças de colaboradores, os quais podem ser executados de forma mais produtiva pelo RPA;

Gestão do apoio ao cliente, que com o RPA é executada de forma ininterrupta, 24h por dia incluindo a automatização de processos como a recolha de feedback;

Gestão de ERP, executando integrações de sistemas centrais com sistemas de inventário e sistemas de front-office, o que garante uma gestão eficiente das atividades de logística e da cadeia de valor, bem como monitorização permanente do nível dos stocks;

Contabilidade e área financeira, incluindo processamento de pedidos e faturas, gestão de contas a pagar e contas a receber, conciliação de contas, ordens de pagamento, reports, consolidação de informações de contas entre inúmeras outras tarefas, podem ser geridas pelo RPA, como transações entre vários departamentos e divisões que necessitem de registo e de estar atualizadas e consolidadas no ERP;

Marketing e Análise do Comportamento do Consumidor, campanhas podem ser repetidas sem esforço manual, o que possibilita um ajuste nas estratégias com base na análise, ao mesmo tempo que o RPA ajudará a medir a eficácia de novas estratégias;

Planeamento da procura e oferta – uma tarefa complexa, que exige a pesquisa e a recolha de dados, formatação dos mesmos e execução de simulações, descobrir exceções, tarefas que podem ser automatizadas e simplificadas empregando tecnologia RPA;

Logística e Gestão da Cadeia de Valor – a automação de e-mails pelo RPA significa a possibilidade de executar-se de forma automática o envio de um email ou texto quando um pedido é reservado, enviado, atrasado ou entregue, sendo este também muito útil na manutenção dos níveis de stocks e criação de notificações quando os produtos atingem níveis extremamente baixos ou limiares. Depois de avaliar os pedidos anteriores, a RPA pode ajudar a determinar os níveis ideais de pedidos para melhorar a aquisição, reduzir custos e reduzir o desperdício.

As tarefas não estão confinadas ao tratamento de dados?

Recolha e tratamento de dados estão entre as funcionalidades imediatas do RPA, no entanto, as tarefas de análise e processamento inteligente são ilimitadas.

 

(continua…)

6 dicas para fazer automação empresarial e comercial

6 dicas para fazer automação empresarial e comercial

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

A automação está cada vez mais presente nas nossas vidas. E para quem tem um negócio, ela é cada vez mais vital. Portanto, investir em automação comercial e empresarial se tornou uma necessidade. Entretanto, alguns grupos de empreendedores ainda têm receio ao utilizar ferramentas que permitem esse tipo de trabalho no seu negócio.

Contudo, acreditamos que tal receio decorra do desconhecimento sobre como se faz a automação empresarial e comercial. Logo, decidimos que seria uma boa ideia reunir 6 dicas que demonstram como isso é feito. Dessa forma, o conhecimento permite que novos horizontes possam se abrir.

1) Analise os processos e tarefas da sua empresa

Muita gente acha que a automação empresarial e comercial se trata apenas de contratar um serviço que realize esse tipo de trabalho. É elementar que automatizar processos e tarefas demoradas irá trazer mais eficiência e produtividade. Entretanto, quais setores, áreas ou tarefas tendem a ganhar mais com isso?

Sendo assim, é importante analisar os processos e tarefas e definir aquilo que irá trazer maior custo/benefício. Dessa forma, você pode focar no que é mais necessário em um curto prazo. Por consequência, você estará maximizando sua produtividade sem elevar desnecessariamente qualquer tipo de custo.

Uma boa dica para analisar tais processos e tarefas de forma eficiente é usufruindo de um sistema de gestão empresarial. O software é capaz de automatizar toda a sua gestão e ainda oferecer completos relatórios sobre diversos setores da sua empresa.

2) Escolher a tecnologia adequada

Existem diversos tipos de tecnologias no mercado de automação de processos e comercial. Eles trazem diversas funcionalidades e cada um busca atender as demandas que enxerga adequada.

Dessa forma, depois de analisar suas necessidades, é necessário escolher a tecnologia que resolve elas. Não adianta ter um mapeamento extensivo do que precisa ser automatizado e tomar decisões que não vão de encontro a solução dos problemas.

3) Planejar é preciso

Com o mapeamento realizado e a tecnologia escolhida, é hora de planejar a implementação. Essa fase é muito relevante e impede redundâncias e problemas que coloquem em riscos o projeto de automatização. Para um processo de automação ser eficiente e produtivo, é necessário que se saiba todos os parâmetros envolvidos de antemão.

Logo, sem um planejamento adequado, que forneça os parâmetros, tudo o que foi feito pode ruir. Por isso, um bom planejamento evita modificações na fase de implementação que serão custosas ou que podem avariar o resultado final. E claramente, ninguém deseja implementar algo em sua empresa que não irá render frutos.

4) Entenda como a automação empresarial e comercial impactou outros negócios similares

É muito comum que as pessoas embarquem naquilo que todo mundo está fazendo. E isso não é válido só para a vida pessoal, na empresarial também. Pode ser que exista um movimento muito grande de automação nas empresas à sua volta, mas esse movimento só é válido se estiverem na mesma escala ou nicho que o seu.

Portanto, busque entender o impacto que os projetos de automação estão trazendo para quem está na sua área de atuação. Dessa forma, você vai entender compreender os impactos de uma maneira mais factível e poderá extrapolar o que irá acontecer com sua empresa, caso opte por esse caminho.

5) Seja honesto sobre o projeto com seus colaboradores

É muito importante ser honesto sobre os projetos de automação com seus colaboradores. Quem está trabalhando tende a enxergar a automação como inimiga. Como alguém que irá roubar seus empregos. E esse tipo de ambiente pode acabar prejudicando todos os envolvidos.

Portanto, explique adequadamente para seus colaboradores quais as razões, motivos, benefícios e impactos que o que está sendo feito trará. É importante deixar claro que a automação está vindo para auxiliar e não substituir.

6) Procure ferramentas de acordo com o cenário atual da vida moderna

Com as redes sociais e smartphones, ficou mais simples acompanhar tudo mais de perto. E sabemos que é o olho do dono que engorda o gado. Assim, procure ferramentas que lhe permitam acompanhar as informações em tempo real e em qualquer tipo de plataforma.

Dessa forma, você poderá acompanhar as informações vitais do seu negócio de qualquer lugar que estiver. E nós sabemos a importância que estar bem informado pode trazer em qualquer área da sua vida. Desde conhecer melhor sobre como mudar a sua empresa até mesmo a coisas mais triviais.

Guestpost by: Gestãoclick

Máquinas vs Humanos: inimigos ou bons aliados?

Máquinas vs Humanos: inimigos ou bons aliados?

Posted Leave a commentPosted in Tecnologia e Gestão

O atendimento ao cliente está cada vez mais automatizado. Isso acontece devido à crescente exigência dos consumidores, que procuram respostas cada vez mais rápidas e eficientes. O mundo empresarial, nos próximos anos, terá uma maior dependência das máquinas e isso faz com que muitas pessoas olhem para elas com desconfiança e medo. Mas será que máquinas e humanos são inimigos ou podem ser bons aliados?

Máquinas vs Humanos

Um estudo realizado pela Gartner concluiu que até 2020, 85% das vezes que os consumidores se vão relacionar com as empresas será sem qualquer intervenção humana. Contudo, não devemos pensar que as máquinas vão dominar o mundo e acabar com a interação humana. Na verdade, o que este dado significa é que os seres humanos passarão a ter cada vez mais controlo sobre a tecnologia, usando-a de uma maneira mais inteligente e libertando os colaboradores das tarefas burocráticas e repetitivas.

O que muda nos principais setores

Medicina

Nos Estados Unidos, 98% das cirurgias à próstata são feitas com ajuda de robots. Podemos dizer que os computadores tornam o trabalho dos profissionais de saúde mais eficiente, diminuindo a duração das cirurgias e reduzindo drasticamente o risco de erro. Estima-se que em 2018 a área de tecnologia em saúde criará 35 000 novos empregos.

Educação

As aulas à distância são já uma realidade em muitos países. Atualmente, existem professores-robots que são capazes de dar aulas e corrigir testes. Existem mil robots deste tipo em todo o Mundo. Os alunos exigem que a educação esteja adaptada à realidade que eles conhecem e essa realidade é tecnológica. Assim, o ensino à distância será cada vez mais a forma preferencial de aprender.

Bancos

A influência das máquinas no setor da Banca relaciona-se sobretudo com a possibilidade de cada utilizador poder aceder à sua conta em qualquer lugar do Mundo. Em 2012 houve uma queda de 84% na criação de empregos no setor bancário em relação ao ano anterior. A tecnologia de facto diminuiu a necessidade de profissionais, como os operadores de caixa. Por outro lado, aumentou a necessidade de profissionais de TI.

Agropecuária

Este é um dos setores mais afetados pela entrada das novas tecnologias. No campo, aas máquinas para irrigação e colheita aumentam muito a produtividade. A substituição de homens por máquinas neste setor é uma realidade. Contudo, também aqui é necessária a existência de bons profissionais de TI, o que prova que se por um lado as máquinas substituem o trabalho humano, por outro criam novas necessidades.

Marketing e vendas

O fácil acesso à Internet e o uso cada vez maior das redes sociais mudaram o modo como as pessoas encaram o consumo. A nível de vendas, é cada vez mais fácil consumir. As pessoas conseguem comprar produtos de todo o Mundo a partir de um telemóvel. A experiência do utilizador tem evoluído muito neste setor, pois agora é possível as pessoas “experimentarem” roupa à distância, para perceberem se gostam de uma peça ou não. A nível do marketing, a automatização permite que as campanhas promocionais sejam cada vez mais direcionadas às necessidades específicas de cada cidadão, o que melhora bastante a sua experiência.

 

Máquinas e humanos não têm que ser inimigos. Na verdade, quando a tecnologia é bem utilizada, quem sai a ganhar é o Homem. O mundo tem evoluído a um ritmo alucinante e os cidadãos precisam de se manterem atualizados para não correrem o risco de perderem os seus empregos!

O impacto da automatização no dia-a-dia das empresas

O impacto da automatização no dia-a-dia das empresas

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Saiba como a automatização afeta os negócios

A automatização é muito importante para as empresas atualmente e quanto mais automáticos forem os processos menor vai ser a possibilidade de errar e maior vai ser o profissionalismo da empresa. Neste artigo vamos abordar os principais aspetos do impacto da automatização no dia-a-dia das empresas!

Maior rendimento

A parceria correta entre o Homem e a máquina permite um maior rendimento no dia-a-dia. Permite ainda eliminar custos com excesso de mão-de-obra, pois consegue-se facilmente otimizar o trabalho dos colaboradores.

Menor margem de erro

A probabilidade de cometer erros diminui drasticamente quando os processos estão automatizados. Os procedimentos a seguir são do conhecimento do colaborador e acaba por ser mais fácil para ele desempenhar o seu trabalho de forma correta.

Diminuição de custos de produção

A automatização gera bastante poupança, na medida em que permite a eliminação de erros, redução do tempo para efetuar uma determinada tarefa e reduz a necessidade de um elevado número de colaboradores para desempenhar a mesma função. Uma automatização correta permite identificar facilmente pontos de ineficiência e atrasos, podendo estes ser corrigidos de imediato.

Redução do tempo de trabalho

O tempo necessário para realizar as tarefas diminui substancialmente, bem como a necessidade de realizar atividades puramente burocráticas e bastante aborrecidas. Desta forma, os colaboradores podem focar-se apenas nas suas verdadeiras tarefas.

Controlo efetivo das operações

Automatizar os processos de compras de uma empresa garante que todas as ações realizadas estão em conformidade com as normas estabelecidas. Todas as ações feitas relacionadas com as compras devem ser introduzidas em ambiente digital para que seja possível consultar o seu histórico sempre que haja a necessidade de saber o que se passou com determinada compra.

Gerir em tempo real

Softwares como o Multipeers permitem que se faça uma gestão do negócio em tempo real. Através da informação consolidada num dashboard simples e interativo, é possível criar relatórios de forma rápida e eficaz, sem gastar muito tempo a analisar dados.

Automatizar uma empresa é essencial para vencer no mundo competitivo de hoje em dia. Os consumidores estão cada vez mais informados e exigentes e é preciso acompanhar a evolução das suas necessidades para conseguir vencer a concorrência. Os softwares de gestão são importantes aliados da automatização e a sua aplicação correta traz todos os benefícios apresentados neste artigo!

Conheça as vantagens de um sistema BAM e saiba como pode tirar o máximo partido desta ferramenta!