5 dicas de tecnologia para melhorar a gestão de pessoas na sua empresa

5 dicas de tecnologia para melhorar a gestão de pessoas na sua empresa

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

A gestão de pessoas é fundamental para o sucesso de uma empresa. Quando esta gestão é bem feita, os profissionais sentem-se mais motivados e comprometidos com os objetivos gerais da organização, o que traz inúmeros benefícios para os resultados globais. A gestão de pessoas deve ir além das práticas operacionais e é necessário pensar nela de forma estratégica, implementando novas práticas no quotidiano da área dos recursos humanos. No artigo de hoje, apresentamos 5 dicas de tecnologia para melhorar a gestão de pessoas na sua empresa!

Gestão dos recursos em tempo real

Os softwares que permitem analisar o negócio em tempo real como o Multipeers são muito importantes para a gestão dos recursos humanos. Com um conhecimento verdadeiro e atualizado da disponibilidade das equipas, é mais fácil solucionar eventuais problemas, reorganizar equipas de trabalho e garantir a produtividade da empresa. Também é possível estar sempre a par do desempenho de cada colaborador, o que permite solucionar eventuais problemas de desmotivação, por exemplo.

Implemente o teletrabalho

Cada vez mais os colaboradores valorizam regalias além do salário. Atualmente, graças à tecnologia, é possível trabalhar a partir de qualquer lugar do Mundo, deixando de existir a obrigatoriedade de estar toda a semana no escritório. Implementar um dia por semana de teletrabalho vai motivar a sua equipa e a longo prazo irá sentir a diferença, através do aumento da produtividade de cada colaborador.

Otimize as reuniões (e reúna apenas quando é necessário!)

As reuniões são muitas vezes mais demoradas do que aquilo que era necessário, o que faz com que se perca muito tempo, aumentando o nível de desmotivação nas equipas. Existem já softwares que permitem planear as reuniões, para que elas não durem mais do que o estritamente necessário. Do mesmo modo, é possível fazer reuniões através do Skype e de outros programas semelhantes, o que elimina a necessidade de todos estarem presentes fisicamente. As reuniões só devem ser marcadas quando são estritamente necessárias, pois a “perda de tempo” faz com que os colaboradores se sintam desmotivados e enganados!

Utilize serviços na Cloud

O armazenamento na Cloud já é encarado como uma estratégia competitiva que responde às necessidades das pequenas, médias e grandes empresas. Empresas como Google e Microsoft disponibilizam servidores onde os arquivos são armazenados da mesma forma se armazenam num computador ou dispositivo móvel. Os ficheiros ficam armazenados a kilómetros de distâncias, mas através da Internet, por meio de um login e password, pode conectar-se à sua conta e aceder a todos os seus arquivos. Isto facilita a partilha de documentos por todos os membros de uma equipa, tornando a colaboração entre todos mais simples e mais organizada.

Invista na comunicação interna

A comunicação interna é muitas vezes descurada, mas é das áreas mais importantes numa empresa, pois lida com o principal público de uma organização: os seus recursos humanos. É importante que exista fluidez na transmissão de mensagens, assim como transparência no ambiente de trabalho. É essencial implementar canais de gestão empresarial e/ou aplicações que facilitem a comunicação entre os diversos departamentos, nomeadamente criação de grupos no Whatsapp ou criação de newsletter interna.

Qual o impacto da tecnologia na gestão de empresas?

Qual o impacto da tecnologia na gestão de empresas?

Posted Leave a commentPosted in Tecnologia e Gestão

A tecnologia faz parte do nosso dia-a-dia, tanto na vida pessoal como na vida profissional. Já não conseguimos viver sem aceder à Internet e sem um telemóvel, pelo que cada vez mais a tecnologia assume um papel de destaque na nossa rotina. Nas empresas isto também se verifica, visto que em muitas áreas praticamente todo o trabalho gira em torno da rede. A tecnologia tem um impacto significativo nas organizações, permitindo melhorar processos e alcançar melhores resultados. No artigo de hoje, vamos perceber qual o impacto da tecnologia na gestão de empresas!

Redução de custos

Uma gestão de recursos mais eficiente permite reduzir significativamente os custos. A utilização da tecnologia é um grande aliado de uma boa gestão. Por exemplo, softwares como o Multipeers permitem acompanhar em tempo real tudo aquilo que se passa na empresa, dando uma visão global e atualizada sobre cada gasto e cada ganho. Deste modo, é possível tomar decisões imediatas e conscientes que irão beneficiar o negócio. Este acompanhamento contínuo, permite orientar os investimentos da empresa, evitando perdas desnecessárias. Também a utilização de soluções na Cloud permite reduzir custos com a manutenção dos equipamentos.

Melhor comunicação com os stakeholders

A tecnologia tem um forte impacto no relacionamento com os diversos públicos com os quais a empresa comunica. Hoje em dia, além dos meios convencionais de comunicação como telefone e e-mail, as empresas podem e devem comunicar com os seus públicos através de redes sociais e Whatsapp. A utilização de chatbots permite uma maior rapidez na resposta aos clientes e isso é uma grande vantagem competitiva no mundo empresarial atual, visto que o consumidor está cada vez mais exigente no que diz respeito à satisfação das suas necessidades.

Maior controlo sobre as operações e processos

Automatizar os processos de compras de uma empresa através da tecnologia garante que todas as ações realizadas estão em conformidade com as normas estabelecidas. Todas as ações feitas relacionadas com as compras devem ser introduzidas em ambiente digital para que seja possível consultar o seu histórico sempre que haja a necessidade de saber o que se passou com determinada compra. Espera-se que em 2020 o RPA tenha uma presença cada vez maior nas empresas, permitindo automatizar este tipo de processos e eliminar a burocracia e a probabilidade de errar.

Otimização das reuniões de trabalho

As reuniões são muitas vezes mais demoradas do que aquilo que era necessário, o que faz com que se perca muito tempo. Felizmente, existem softwares que permitem planear as reuniões, para que elas não durem mais do que o estritamente necessário. Do mesmo modo, é possível fazer reuniões através do Skype e de outros programas semelhantes, o que elimina a necessidade de todos estarem presentes fisicamente, reduzindo os gastos com a viagem.

7 KPI's que todas as empresas devem ter

7 KPI’s que todas as empresas devem ter

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Os KPI’s são elementos fundamentais para o bom funcionamento de uma empresa. Eles permitem perceber em que ponto dos nossos objetivos nos encontramos e orientam a nossa direção para que a empresa atinja bons resultados. Apesar de cada empresa ter a sua própria realidade, existem KPI’s comuns a todas as áreas. No artigo de hoje, apresentamos os 7 KPI’s que todas as empresas devem ter.

Número de propostas apresentadas

O número de propostas apresentadas é importante para percebermos quantos potenciais clientes manifestaram realmente interesse em comprar algo na nossa empresa. O número de propostas apresentadas tem que ter sempre como base o número total de contactos feitos.

ROI

ROI significa return on investment e é o retorno do investimento feito. Este valor é o resultado adquirido com o investimento feito. É um KPI muito importante para manter a saúde financeira da empresa.

Market Share

O market share significa a participação de uma empresa no mercado em que se encontra. Este valor pode ser encontrado através de medição de faturação, quantidade de clientes, entre outros.

Custo por Lead

Este é um valor bastante utilizado no mundo digital, que cada vez mais ganha peso no mundo dos negócios. O custo por lead é composto pela soma dos gastos com ações de marketing divididos pelos leads gerados através destas ações.

Desempenho das aplicações

Esta é uma das métricas de TI mais importantes, sendo para o efeito necessário fazer uso de ferramentas de monitorização constante que avaliam o desempenho das aplicações na ótica do utilizador final. Cada vez mais as empresas confiam a gestão dos seus ativos informáticos a empresas especializadas que garantem segurança, alto desempenho e disponibilidade permanente.

Tempo médio offline

Este KPI é usado para analisar o tempo médio que um dispositivo de TI ou infra-estrutura não esteve disponível É uma métrica conhecida por MDT (mean down time). Essa métrica indica-nos todo o tempo que o serviço não esteve disponível, seja por causa de problemas leves, avarias, entre outros. Este valor é obtido através da soma do tempo que o sistema não estava disponível para dividir pelo número de ocorrências nesse período.

Custo médio por colaborador

Este indicador mostra-nos quanto nos custa, em média, cada colaborador da empresa. É obtido após somar todas as despesas com o pessoal (salário, subsídio de alimentação, subsídios de férias e de Natal, contribuições para o Estado, entre outras despesas) e dividir pelo número total de colaboradores da empresa.

5 Dicas para definir bons indicadores de desempenho para o seu negócio

5 Dicas para definir bons indicadores de desempenho para o seu negócio

Posted Leave a commentPosted in Definição de métricas de negócio

Os indicadores de desempenho do negócio, ou KPI’s, são uma ferramenta imprescindível para garantir que o seu negócio está a caminhar na direção correta. Com base nos indicadores e no desempenho da empresa, os gestores podem tomar decisões mais assertivas e mais informadas. No artigo de hoje, apresentamos 5 dicas para definir bons indicadores de desempenho para o seu negócio!

Simplifique os indicadores

Os KPI’s devem ser simples, para que toda a equipa seja capaz de compreendê-los. Se complicar muito um KPI corre o risco de não conseguir extrair qualquer informação útil da sua análise pois não será entendível por parte da sua equipa. E se os colaboradores não entenderem o indicador podem ficar desmotivados, o que prejudica todo o desempenho da empresa.

Defina indicadores possíveis de avaliar

Para que um indicador seja bem definido é necessário que seja possível medi-lo de forma simples ou rápida, isto é, deve optar sempre por indicadores quantitativos e não qualitativos. No caso dos indicadores qualitativos, existe uma grande probabilidade de haver uma avaliação subjetiva. Por exemplo, em vez de ter como objetivo melhorar as vendas, estabeleça um indicador sobre a taxa de conversão em vendas com um intervalo de valores definido. Será mais fácil perceber se o objetivo do indicador está a ser alcançado.

Faça uma análise exaustiva antes de definir indicadores

Não existe uma receita milagrosa no que diz respeito a indicadores. Há indicadores que se adequam a um tipo de negócio, mas que não fazem qualquer sentido noutras áreas de atividade. Definir indicadores apenas por definir vai criar ruído prejudicial à performance dos colaboradores e isso terá um impacto negativo nos resultados finais da empresa.

Torne este processo dinâmico

Um indicador que ontem era bastante importante e completamente adequado à realidade da empresa, hoje pode ter perdido a sua relevância. As empresas são organismos vivos e dinâmicos e como tal as mudanças devem ser acompanhadas em todas as áreas da empresa. Avalie pelo menos a cada três meses se os indicadores que tem “ativos” continuam a ser os mais adequados para o seu negócio.

Envolva toda a equipa na definição

É muito mais simples conseguir a colaboração das pessoas se estas estiverem presentes no momento de definição dos indicadores que devem atingir. As equipas conhecem melhor a sua realidade do que os gestores de topo, pelo que é aconselhável contar com a colaboração de cada equipa no momento de definir os indicadores de cada departamento. Deste modo, cada colaborador vai sentir-se envolvido no processo e, consequentemente, estará mais motivado para atingir os objetivos desejados!

 

Porque devo adotar uma ferramenta de análise de dados em tempo real?

Porque devo adotar uma ferramenta de análise de dados em tempo real?

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

A informação em tempo real é uma necessidade e uma mais-valia nas organizações. A cada dia que passa são gerados mais dados e torna-se cada vez mais difícil analisar a informação de forma correta, pelo que é fundamental facilitar o acesso à mesma. Em muitas empresas, as decisões ainda são tomadas com base em relatórios com alguns dias, o que torna a empresa reativa. No mundo atual dos negócios, se uma empresa quiser sobreviver e triunfar tem que adotar uma postura pró-ativa. Assim sendo, adotar ferramentas que permitem a análise de dados em tempo real é uma necessidade em franco crescimento. No artigo de hoje, vamos perceber porque é que a sua empresa deve adotar uma ferramenta de análise de dados em tempo real!

Decisões mais acertadas

Uma empresa que tem toda a informação condensada num só local consegue tomar decisões mais acertadas e mais assertivas. Além disso, as decisões são tomadas em tempo útil, o que favorece o negócio. Numa empresa em que a informação se encontra espalhada por diversos softwares e bases de dados, é difícil juntar os dados necessários para decidir em pouco tempo. Utilizando o Multipeers, toda a informação das diversas fontes de dados se encontra na mesma plataforma, o que reduz drasticamente o tempo da tomada de decisão.

Definição de alertas de negócio

Os softwares de monitorização do negócio como o Multipeers permitem a definição de alertas de negócio para que seja avisado sempre que alguma situação sai da sua norma habitual. Onde quer que esteja, será notificado por SMS ou e-mail sobre eventuais alterações aos seus padrões previamente estabelecidos e poderá agir de imediato, antes mesmo de haver prejuízos sérios para a organização. Esta revela-se uma enorme vantagem competitiva pois possibilita uma ação imediata e impede consequências negativas para o negócio.

Identificação imediata de oportunidades

Com a análise em tempo real poderá identificar oportunidades no exato momento em que elas aparecem, o que lhe permite estar sempre um passo à frente da concorrência. Uma modificação na procura de um produto, por exemplo, poderá levá-lo a lançar uma campanha específica, o que vai aumentar as vendas e melhorar os resultados globais. Isto representa uma grande vantagem competitiva em relação à concorrência.

Menor probabilidade de errar

O uso de sistemas de análise de dados em tempo real reduz as falhas de comunicação e acelera a consolidação dos dados, reduzindo assim a probabilidade de cometer erros prejudiciais para o negócio. Toda a informação da empresa vai estar condensada apenas num local, o que torna os processos de análise mais ágeis e eficazes, tornando todos os processos mais fluídos e eficientes.

Consulta da informação do negócio em qualquer lugar

Quase todos os programas de gestão de informação em tempo real apresentam a possibilidade de serem utilizados em dispositivos móveis. Assim sendo, é possível estar numa reunião ou numa viagem e ter informação real e atualizada sobre o estado do negócio. Esta é uma vantagem muito importante, pois cada vez mais o seu negócio é no local em que se encontra, pelo que é fundamental que tenha sempre acesso à informação mais atual sobre a sua empresa!

A importância da informação no processo de tomada de decisão

A importância da informação no processo de tomada de decisão

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

As decisões difíceis fazem parte da vida diária dos gestores. É necessário estar sempre a par do que se passa na empresa para tomar as decisões certas para o negócio. No entanto, devido à cada vez maior quantidade de dados nas empresas, nem sempre é fácil decidir de forma consciente e objetiva. Neste artigo, abordamos a importância da informação no processo de tomada de decisão.

Informação é importante para identificar problemas

Numa grande parte das situações, a tomada de decisão tem como objetivo resolver um problema. Assim, é preciso identificar a sua origem e listar todas as possíveis soluções. Esta etapa parece básica mas é uma das mais importantes, pois vai dar-nos os dados necessários para sabermos qual caminho escolher. E nem sempre existe informação atualizada e organizada para tomar estas decisões. A informação correta é essencial para que os gestores consigam decidir da melhor forma.

A informação em tempo real é uma necessidade crescente

O dia-a-dia de um gestor é bastante atarefado e é humanamente impossível conseguir acompanhar todas as situações que acontecem no negócio. Vivemos numa era em que somos “bombardeados” por dados vindos de todas as direções! É muito importante ter um sistema de monitorização do negócio em tempo real pois permite definir alertas de negócio para que seja avisado sempre que alguma situação importante requer intervenção imediata. O Multipeers é um sistema BAM que permite que defina alertas de negócio que o avisam sempre que uma situação requer a sua atenção. Deste modo, vai estar sempre a par dos eventos do seu negócio e vai poder decidir em tempo útil. Muitas das decisões são tomadas com base em relatórios com alguns dias de atraso, o que faz com que a empresa tenha uma ação reativa e não proativa. Com o Multipeers vai conseguir estar sempre à frente da concorrência, uma vez que consegue ter um só dashboard todas as informações geradas pela sua empresa!

Ter informação de diversas fontes de dados para uma visão geral

Antes de tomar uma decisão, o gestor deve identificar e analisar pormenorizadamente todas as alternativas disponíveis. O mesmo problema pode ter várias soluções e o gestor deve contar com a ajuda da sua equipa para escolher o melhor caminho a seguir. Deste modo, não só a empresa ganha pois a opinião de todos será, certamente, melhor que a de uma pessoa só, como os colaboradores se sentirão mais motivados pois sentem-se parte integrante do processo.

Informação em qualquer lugar

mobilidade é uma tendência em crescimento e em muitos setores é já uma realidade diária. Os colaboradores e os gestores devem ter acesso às informações mais importantes sobre o negócio pois só assim conseguirão tomar decisões eficazes e no momento certo. A cloud computing veio facilitar a mobilidade laboral, ao permitir que documentos importantes do negócio sejam consultados em qualquer lugar e para que exista uma tomada de decisão efetiva.

5 dicas para melhorar a performance da sua equipa com dashboards

5 dicas para melhorar a performance da sua equipa com dashboards

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Os dashboards são ferramentas cada vez mais importantes no mundo dos negócios. Um dashboard permite uma análise rápida e eficaz sobre o estado do negócio, permitindo uma grande poupança de tempo e uma maior assertividade na tomada de decisão. Contudo, nem sempre é fácil criar dashboards eficazes, pois os dados são tantos que se torna difícil transformá-los em informação. No artigo de hoje, deixamos-lhe 5 dicas para melhorar a performance da sua equipa com dashboards!

Selecione apenas informação pertinente

Neste campo, é preciso ter cuidado para não ter um dashboard demasiado “completo”, ou seja, com informação que não é relevante para a sua tomada de decisão. Isso só vai criar ruído visual e complicar a sua análise. Deve criar um dashboard de fácil leitura e apenas com os dados que realmente importam para si. Se conseguir criar um dashboard com informação útil e atual, será muito mais fácil saber que decisões deve tomar.

Crie um dashboard analítico

Este painel oferece informações detalhadas e utiliza-se para definir tendências em relação aos objetivos corporativos. Este painel permite que seja possível perceber os resultados de ações internas, bem como reações do público externo relativamente a campanhas. Um bom exemplo deste tipo de dashboard é o Google Analytics.

Atenção ao dashboard de ações do dia-a-dia

Este painel é utilizado pelas equipas de trabalho e foca-se nos processos que cada equipa necessita para desempenhar as suas funções. Os dados que constam deste painel visam identificar pontos críticos da operação, auxiliando a sua correção. Facilitam ainda a comunicação entre todos os membros de uma mesma equipa. É um dashboard que varia conforme o departamento da empresa e as atividades a realizar em cada dia.

Definição de alertas de negócio

Os gestores nem sempre conseguem identificar desvios nas rotinas de trabalho em tempo útil, o que compromete a produtividade do negócio. O dashboard vai juntar o histórico das operações da empresa e pode definir padrões para detetar desvios e anomalias em tempo real. Ao utilizar o Multipeers, o sistema é capaz de perceber que algo não está bem e de alertá-lo de imediato para que possa agir antes de se tornar um problema sério.

A análise dos dados não pode faltar

O dashboard analítico oferece informações detalhadas e utiliza-se para definir tendências em relação aos objetivos corporativos. Este painel permite que seja possível perceber os resultados de ações internas, bem como reações do público externo relativamente a campanhas. Um bom exemplo deste tipo de dashboard é o Google Analytics.

 

[Guest Post] Como escolher entre sistema ERP local e em nuvem

[Guest Post] Como escolher entre sistema ERP local e em nuvem

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

A adoção de um sistema ERP (Sistema de Recursos Empresariais, do inglês Enterprise Resource Planning) apresenta inúmeros benefícios para uma empresa, integrando os setores e otimizando sua gestão. Sabendo de todos estes benefícios, você está ansioso para investir em um sistema ERP, mas não sabe qual o melhor? Escolher o tipo certo de software ERP para sua empresa é sim uma tarefa desafiadora. Nesta hora, é muito importante considerar suas necessidades e fazer a escolha certa.  De entre as diversas opções disponíveis, uma característica que pode levantar dúvidas é a decisão entre uma solução em nuvem (cloud computing) ou local. Apresentamos abaixo algumas vantagens e desvantagens de cada sistema para lhe auxiliar nesta escolha.

O que é o ERP local ou em nuvem?

A diferença básica entre o sistema ERP local e um ERP na nuvem é muito simples. Um ERP local é instalado nos próprios servidores e computadores da empresa. Neste caso, a empresa é responsável pela sua gestão e manutenção. No caso do ERP em nuvem, o sistema é acessado pela Internet e pago com base em assinatura. O software em si não é de propriedade nem licenciado pelo usuário final, mas é fornecido como um serviço. A tecnologia de nuvem é um divisor de águas no setor de ERP, pois oferece software de nível corporativo a um preço mensal acessível e maior flexibilidade. O tipo de solução de ERP que você escolhe terá um impacto significativo em seus negócios. No fim das contas, a funcionalidade do sistema é que determinará qual sistema você escolherá. Aqui estão algumas considerações ao escolher entre uma solução ERP local ou baseada em nuvem:

Custos

Um ERP local geralmente envolve maiores investimentos para comprar e gerenciar o software e hardware, servidores e instalações relacionadas. Este tipo de sistema também exige recursos de TI para manter o sistema em funcionamento. Os custos iniciais do sistema em nuvem são geralmente muito menores, porque não há instalação técnica necessária. O provedor do ERP em nuvem hospeda e oferece suporte, dando toda a assistência de TI necessária. Geralmente, estes sistemas funcionam por um modelo de assinatura pré-pago.

Atualizações

Atualizações de software para soluções locais nem sempre são diretas. Quando é hora de atualizar seu software, sua equipe de TI pode ter que restaurar suas configurações personalizadas e instalar uma versão mais recente do banco de dados. Isso faz com que algumas empresas evitem atualizar seus softwares de ERP, ficando com a tecnologia obsoleta. As soluções de ERP em nuvem são atualizadas automaticamente pelo provedor, portanto, você está sempre usando a versão mais recente. Na nuvem, as atualizações regulares não afetam suas personalizações e integrações.

Segurança

A segurança dos dados em um ERP local depende dos procedimentos e equipamentos da própria organização, cabendo à esta adotar ferramentas de proteção em relação a ataques virtuais e fraudes no sistema. Também será necessário em armazenamento para realização de backups. No caso do ERP em nuvem, o provedor do sistema é o responsável pela segurança. Estes sistemas geralmente integram serviços de recuperação e backup.

Acessibilidade

Conforme mencionado anteriormente, os ERPs em nuvem possuem vantagem em relação à acessibilidade, pois podem ser acessados a qualquer momento, em qualquer dispositivo, desde que haja conexão com a internet. Apesar de mais trabalhoso, é possível configurar o acesso remoto nos sistemas locais. Isso exigirá a instalação do software de rede virtual privada (VPN) em cada dispositivo, procurando acessar o ERP. Se você tiver vários escritórios ou filiais que exigem acesso ao sistema ERP no local, talvez seja necessário configurar uma infra-estrutura de rede de longa distância (WAN) segura.

Customização

O recurso de personalização está facilmente disponível em um sistema em nuvem. Você pode escolher aquele que oferece melhores instalações e atende às suas necessidades e exigências de negócios. Você também pode personalizar e integrar o sistema local, mas isso inclui um custo adicional, além de requerer um retrabalho no desenvolvimento do software.

 

Concluindo, todo negócio é único e suas necessidades também. Portanto, ao escolher um sistema ERP, é importante escolher o software correto, que ofereça menos limitações, mais segurança e com menor custo. Por isso, é bom olhar para todos os fatores acima e tomar uma decisão inteligente ao escolher o melhor sistema ERP para a sua empresa.

AIOPS: memorize o termo que vai mudar a forma de gerir a área de TI

AIOPS: memorize o termo que vai mudar a forma de gerir a área de TI

Posted Leave a commentPosted in Tecnologia e Gestão

Vivemos numa era cada vez mais digital onde o sucesso das empresas depende das tecnologias utilizadas. Os problemas de performance (picos de solicitação, ataques informáticos, etc) levam a perdas financeiras e é necessário que as operações de TI trabalhem com mais eficiência. Os negócios e as tecnologias digitais estão a aumentar o volume, a velocidade e a variedade dos dados. A correlação e a análise manual dos dados e alertas é cada vez mais difícil para a equipa de operações de TI, com ferramentas em silos espalhadas por dispositivos móveis, pela Cloud e pelo mainframe. As operações de TI sofrem com o excesso de ruído, pois existem muitos eventos e muitos processos e torna-se humanamente impossível acompanhar tudo o que se passa.  A solução passa por conseguir uma gestão mais eficiente com custos reduzidos e foi por isso que a Gartner criou o termo “AIOPS: Artificial Intelligence for IT Operations“. Este novo termo visa uma mudança de cultura para a obtenção de processos mais ágeis.

Mas, afinal, o que é AIOPS?

Esta nova forma de gestão de TI permite um afastamento da gestão isolada de operações e fornece insights inteligentes que promovem a automatização e a colaboração para proporcionar uma melhoria contínua. AIOps usa big data, análise de dados e machine learning para fornecer insights e um nível maior de automatização. Assim, as operações de TI não dependem tanto da interação humana para realizar as tarefas de gestão exigidas pela infraestrutura e pelos softwares modernos. Deste modo, reduz-se a interação humana em tarefas rotineiras e libertam-se os recursos humanos para outras áreas de valor acrescentado. As soluções de AIOps consomem dados de diversos recursos e, depois, armazenam e fornecem acesso a estes, permitindo análises mais avançadas.

Quais são as principais utilizações de AIOps?

  • Análise da causa dos problemas
  • Redução de algoritmos e correlação
  • Prevenção de problemas através de alertas inteligentes
  • Automatização inteligente
  • Identificação preditiva de capacidade
  • Agilidade entre equipas e grupos do datacenter

Desafios do AIOPS

Esta nova forma de gerir as tecnologias de informação apresenta inúmeros desafios. O primeiro de todos é a resistência à mudança. Ainda existe alguma desconfiança relativamente à inteligência artificial e existe receio de que a automatização de tarefas coloque em risco os empregos das pessoas.

Outro desafio diz respeito à desorganização dos dados. A maior parte das empresas não tem os dados de forma organizada e a Inteligência Artificial funciona totalmente baseada na leitura da informação para desempenhar a sua função. Quando lê informações erradas, cria padrões errados.

Por último, outro desafio deste setor é a falta de planeamento. Algumas empresas implantam IA para não ficarem fora do mercado ou porque o concorrente implantou e teve bom resultado. Contudo, cada caso é um caso e se não houver planeamento sobre o que a empresa espera da máquina e se não houver dados suficientes e bem estruturados, todo o investimento cai por terra. É necessário fazer uma pesquisa de mercado e avaliar os prós e contras da tecnologia e a sua aplicabilidade ao negócio.

 

AIOps agrega muito valor às organizações. No futuro, terá um papel muito importante no aumento da eficiência das equipas de TI e facilitará a adoção de tecnologias complexas de última geração com as quais as soluções tradicionais não são capazes de lidar. A transformação digital precisa de AIOps, pois graças a este novo conceito as equipas de TI podem analisar automaticamente grandes volumes de dados digitais e solucionar os problemas difíceis de forma mais rápida.

Como é que um dashboard pode ajudar a tomar decisões empresariais?

Como é que um dashboard pode ajudar a tomar decisões empresariais?

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Os dashboards têm uma importância cada vez maior nas empresas. No dia-a-dia empresarial agitado, os gestores necessitam de consultar diversas fontes de informação de modo a conseguirem obter todos os dados de que precisam para uma tomada de decisão consciente. Este é um processo que consome demasiado tempo e, não raras vezes, a informação encontra-se desorganizada, o que prejudica muito uma tomada de decisão rápida e eficaz. Assim sendo, o dashboard é hoje uma ferramenta fundamental para os negócios e no artigo de hoje vamos perceber como é que o dashboard pode ajudar a tomar decisões empresariais!

O que é um dashboard?

Um dashboard é um painel de controlo que apresenta de forma visual as informações mais importantes sobre o negócio. No caso de utilizar uma ferramenta como o Multipeers, a informação é atualizada permanente e automaticamente, de modo a que tenha ao seu dispor as informações mais atuais sobre tudo aquilo que se passa na empresa.

Conhecimento constante sobre os objetivos empresariais

Ao utilizar um dashboard, consegue facilmente perceber se os seus objetivos de negócio estão a ser cumpridos. Relacionar os KPI’s com as atividades do dia-a-dia é essencial para que os objetivos individuais e globais sejam alcançados de forma mais simples. Só com um conhecimento efetivo do que se passa na empresa e da evolução das áreas é que conseguirá tomar decisões certas para a boa continuação do seu negócio.

Avaliação permanente do negócio

Uma das principais vantagens do uso de dashboards relaciona-se com o facto de poder analisar constantemente o presente e o passado do seu negócio. Com um dashboard, é muito fácil analisar o histórico da empresa e encontrar padrões de comportamento do passado que irão ajudar a tomar decisões no presente que não comprometem o futuro!

Identificação de problemas em tempo útil

Os gestores nem sempre conseguem identificar desvios nas rotinas de trabalho em tempo útil, o que compromete a produtividade do negócio. O dashboard vai juntar o histórico das operações da empresa e pode definir padrões para detetar desvios e anomalias em tempo real. Assim, o sistema é capaz de perceber que algo não está bem e de alertá-lo de imediato para que possa agir antes de se tornar um problema sério.

Condensa todas as informações da empresa num só local

Neste campo, é preciso ter cuidado para não ter um dashboard demasiado “cheio”, ou seja, com informação que não é relevante para a sua tomada de decisão. Isso só vai criar ruído visual e complicar a sua análise. Deve criar um dashboard de fácil leitura e apenas com os dados que realmente importam para si.

Os gestores nem sempre conseguem identificar desvios nas rotinas de trabalho em tempo útil, o que compromete a produtividade do negócio. Os dashboards juntam o histórico das operações da empresa e pode definir padrões para detetar desvios e anomalias em tempo real. Assim, o Multipeers é capaz de perceber que algo não está bem e de alertá-lo de imediato para que possa agir antes de se tornar um problema sério!