KPI's de vendas que todos os negócios precisam

KPI’s de vendas que todos os negócios precisam

Posted on Leave a commentPosted in Definição de métricas de negócio

Ter KPI’s definidos é essencial para o bom desempenho de uma empresa. Os KPI’s são os indicadores-chave de desempenho que nos indicam em que estado o negócio se encontra e quão longe (ou perto) estamos de cumprir os objetivos estabelecidos. Com base nos indicadores e no desempenho da empresa, os gestores podem tomar decisões mais assertivas e mais informadas. A área de vendas é uma das mais importantes em qualquer negócio, pois é através das vendas que as empresas conseguem gerar riqueza para manter o negócio em funcionamento. Cada negócio tem as suas especificidades, mas existem KPI’s transversais a todas as áreas. No artigo de hoje, vamos abordar os KPI’s de vendas que todos os negócios precisam!

Velocidade da venda

Medir a velocidade com que uma venda é efetuada é uma estratégia importante para avaliar o desempenho da empresa na atração do cliente e na resposta às suas expetativas. Quanto menor for o ciclo de venda, maior será a eficácia. Assim, é essencial investir em ações que despertem o interesse do cliente e em estratégias que acelerem a compra.

Valor médio da venda

Este indicador é o resultado da divisão da receita gerada por um vendedor pelo número de vendas realizadas pelo mesmo num determinado período. Este indicador é importante porque permite estabelecer um perfil para os membros de uma equipa e permite adaptar as pessoas de acordo com as suas características.

Taxa de Churn

A taxa de Churn indica a percentagem de abandono do produto ou serviço, ou seja, significa o número de clientes que desistiram de continuar com a sua empresa. Quanto maior for a taxa de churn (“churn rate”), menores serão as chances da empresa crescer, já que os novos clientes servirão apenas para substituir os clientes antigos e não para gerar nova riqueza.

Número de negócios fechados

É importante conhecer a quantidade de negócios fechados num determinado período para a criação de objetivos realistas. Um bom exemplo da aplicabilidade deste indicador é comparar 2 vendedores e verificar o número de negócios fechados e o ticket médio. Há vendedores que preferem trabalhar melhor o lead, gastando mais tempo com ele, e isso pode gerar um retorno maior por parte desse cliente. Este é um dos KPI’s de vendas mais importantes.

Índice de recomendação de clientes

Indicador que nos mostra a percentagem de clientes atuais que chegou até à empresa devido a recomendação de um outro cliente mais antigo. Para medi-lo, basta perguntar ao novo cliente como ele conheceu a empresa no momento da venda. A melhor publicidade de uma empresa será sempre a que é feita “boca a boca”, por isso, se esta taxa for muito baixa é preciso investir nesta área para aumentar a satisfação dos clientes atuais.

Taxa de follow up

Poucas vendas são feitas no primeiro contato com o possível cliente. É preciso manter contacto com ele algumas vezes. Este indicador visa responder à questão: quantos contactos são necessários para concretizar uma venda? Neste indicador também é importante saber quantos clientes fecham negócio nos primeiros três contatos. As respostas a estas questões vão ajudar a definir uma nova estratégia de follow up, caso haja necessidade disso.

Definir indicadores de negócio de modo consciente é fundamental para se conseguir analisar o negócio objetivamente. É essencial que os indicadores analisados mostrem aos gestores o caminho a seguir, de modo a corrigirem-se erros e a aplicarem-se novas estratégias. O Multipeers propõe-lhe um conjunto de 50 KPIs essenciais para uma gestão 360º do seu negócio. Faça download do nosso e-book!

Boas Práticas para Controlar o Estoque de Uma Empresa

Boas Práticas para Controlar o Estoque de Uma Empresa

Posted on Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

O controle de estoque  de uma empresa é uma atividade vital. Ele representa a fonte de suprimentos para atendimento da demanda do negócio, o que, em última instância, significa que se trata de uma das atividades mais importantes para que a organização cumpra o que foi prometido aos seus clientes.

Sendo assim, é de grande importância definir estratégias claras e manter a atenção da equipe responsável em realizar uma gestão eficiente do estoque, alinhada com os objetivos organizacionais. Isso se torna ainda mais essencial por se tratar de um processo com diversos desafios a serem superados e de grande impacto sobre a rentabilidade.

Vejamos algumas práticas que podem ajudá-lo com sua gestão de estoque e abrir as portas para melhores resultados.

Controle o Giro de Estoque

O giro de estoque está entre os principais indicadores para controle de estoque empresarial. Basicamente, ele mede o número de vezes que o estoque foi renovado em um determinado intervalo de tempo. Sendo assim, você consegue avaliar se tem mantido um volume ideal de itens.

Se o giro de estoque for elevado, isso significa que você possui uma operação eficiente, na qual produtos não ficam “encalhados” nas prateleiras. Dessa forma, o capital do negócio permanece livre para investimentos em outros aspectos que produzam retorno para a organização, ao invés de imobilizado.

Trabalhe com Estoque de Segurança

Um dos grandes objetivos do controle de estoque está em impedir que faltem unidades para atendimento aos clientes. Sendo assim, uma das principais ferramentas para atender a tal requisito é o estoque de segurança.

Trata-se de uma quantidade de itens calculados como excedentes ao estoque zerado. Dessa forma, quando se chega ao ponto de ressuprimento, que é o estoque mínimo aceitável para que se peça novas unidades, a solicitação é feita e, além do volume de itens necessários até o recebimento da nova remessa, deve haver uma quantidade para cobrimento de imprevistos, como atrasos.

Invista em Tecnologia

A tecnologia é um fator central para qualquer negócio da atualidade. Ela se tornou um item indispensável para o desenvolvimento de uma série de atividades, o que inclui a gestão de estoque.

Alguns exemplos de contribuições que ela traz nesse caso são programas específicos para desenvolvimento das etapas envolvidas e diversas possibilidades de automação de processos. Sendo assim, trata-se de um dos principais caminhos para o controle consistente de sua operação de estoques.

Atenção a Itens com Validade

Outra boa prática envolvida na gestão de estoque é o controle de validade. É necessário encontrar maneiras, se possível automatizadas, para garantir que só se trabalhe com itens dentro da condição ideal de uso, o que exclui os elementos vencidos.

Muitas técnicas ajudam nesse processo e uma das mais conhecidas é a FIFO, sigla para First In, First Out, que em tradução livre significa: “Primeiro a entra, primeiro a sair”. Basicamente, ela preconiza que os itens devem ser utilizados em função de sua chegada ao estoque, liberando primeiro aqueles que chegaram primeiro e reduzindo a possibilidade de vencimentos.

Analise o Perfil de uso de cada Item e Monte um Estoque Racional

Nossa sexta dica se refere aos fatores logísticos, como é o caso do deslocamento. Quanto mais um item é demandado, mais ele será retirado da prateleira. Isso indica que é melhor que os itens mais utilizados possuam uma distância de acesso inferior à dos itens pouco utilizados.

Esse é apenas um dos princípios que devem reger a montagem do layout do estoque empresarial. Por mais que pareçam itens simples, muitas organizações desprezam seus ganhos potenciais e perdem elevados montantes financeiros todos os anos, graças às pequenas perdas que se acumulam e se tornam perdas gigantescas com o tempo.

Por isso fica a dica: trabalha por um estoque racional.

Integre os Processo Associados ao Controle de Estoque

A última boa prática de controle de estoque que queremos destacar é a de integração de processos. As atividades de cada departamento de uma empresa estão inter-relacionadas e devem ser conduzidas de maneira integrada para gerar sinergia.

Sendo assim, o ideal é que você avalie, por exemplo, o impacto das vendas sobre seu estoque que, por sua vez, afetará seu controle financeiro.

Um ótimo caminho para ter essa visão abrangente e manter um controle preciso de toda a cadeia é utilizar um ERP. Trata-se de um software especialmente direcionado para oferecer uma interface virtual da sua organização e possibilitar uma gestão ampla de seus processos.

By: GestãoClick

5 Erros a evitar na gestão dos clientes

5 Erros a evitar na gestão dos clientes

Posted on Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

O Cliente é a parte mais importante de uma empresa. As empresas cometem muitos erros na hora de lidar com os clientes e com as suas necessidades e esses erros levam muitas vezes à perda de clientes importantes. No artigo de hoje, falamos sobre os 5 erros a evitar na gestão de clientes.

Pressionar o Cliente

Muitas empresas cometem o erro de perseguir o cliente, seja através de telefonemas ou de e-mails. Quando existe um primeiro contacto, é preciso dar tempo ao cliente para que este possa avaliar a possível compra do produto ou serviço oferecido pela empresa. Ninguém gosta de ser incomodado constantemente e é preciso que as empresas ganhem a consciência de que vale mais a qualidade do contacto do que a quantidade de vezes que contactam os prospects.

Não conhecer o cliente e as suas necessidades

Um dos piores erros na gestão de clientes é tratar todos os clientes da mesma forma. É desagradável quando somos atendidos por um operador que parece robotizado e que tem um discurso ensaiado e não foge ao guião. As ferramentas CRM ajudam as empresas a conhecer cada um dos clientes, as suas necessidades e preferências. Também fornecem informação sobre o momento mais adequado para agir, seja pelo envio de uma campanha especial ou de uma amostra de produto. Pode conectar um sistema CRM a um sistema de monitorização de negócio como o Multipeers. Desta forma, terá informação em tempo real e sempre atualizada sobre os seus clientes.

Vender apenas uma vez

Muitos comerciais preocupam-se apenas com a venda única e não trabalham no sentido de fidelizar o cliente. É certo que a primeira venda é, na teoria, a mais difícil, visto que o cliente ainda não conhece a empresa e os produtos. Focar-se na venda única é um erro muito comum que pode fazer com que a empresa perca vendas no futuro. As equipas comerciais devem ter a preocupação de manter um contacto com o cliente de modo a orientá-lo para compras futuras e isso consegue-se através de um bom serviço pós-venda.

Complicar o atendimento ao cliente

Infelizmente há muitas empresas especialistas neste campo, sobretudo empresas de serviços de telecomunicações e internet. É muito aborrecido para um cliente ter que repetir o seu problema para três ou quatro pessoas diferentes. O atendimento ao cliente deve ser sempre o mais agradável e curto possível pois só assim é possível passar uma imagem de profissionalismo. Se o cliente precisa de falar com quatro pessoas antes de ver o seu problema resolvido, vai ficar com a sensação de que a empresa é desorganizada.

Não orientar e educar o cliente

Disponibilizar conteúdo relevante e útil para o cliente sobre os produtos ou serviços é uma forma de educar os clientes e de partilhar informação importante para que ele escolha o seu produto. Criar uma secção de perguntas frequentes, criar um blog sobre a área da sua atividade e ter uma presença assídua nas principais redes sociais são boas formas de educar o cliente sobre o seu produto.

A importância do controlo de processos para novos negócios

A importância do controlo de processos para novos negócios

Posted on Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Iniciar uma nova empresa pode parecer um desafio complexo. Com diversas variáveis, a análise precisa ser precisa e bem planejada. Logo, alguns fatores tem maior relevância nesse momento, como os recursos financeiros alocados, a gestão fiscal e contábil, os encargos trabalhistas… Todos esses aspectos, quando somados, confluem para um emaranhado de detalhes que precisam ser muito bem administrados pelo gestor. Portanto, um bom empreendedor precisa considerar a importância do controle de processos na hora de criar sua empresa. Os processos são conjuntos de ações aplicadas em um determinado setor do negócio, visando otimizar os resultados e uniformizar a atuação dos fluxos produtivos. Ou seja, os processos criam padrões de comportamento que devem refletir a cultura da empresa e a forma mais eficaz que cada elemento envolvido deve realizar sua tarefa.

Porque os processos importam tanto?

O controle de processos afeta diretamente a produtividade do negócio. Como atualmente as relações comerciais se dão em velocidades cada vez mais elevadas, harmonizar os processos dentro de uma empresa garante a execução dos serviços no menor tempo possível e com maior rendimento ao final do processo. Tudo isso partindo de um único ponto e obedecendo etapas rigorosas, o que também facilita na hora de identificar problemas na estrutura corporativa.

Além disso, os processos permitem a reprodução do seu conteúdo. Dessa forma, é muito mais prático para a empresa estruturar ações futuras tendo como base a maneira como são realizados os procedimentos frequentemente. Assim, os processos aumentam a previsibilidade e o controle sobre todos os setores da empresa, caso sejam geridos com fluidez e habilidade.

Novos negócios e criação de processos

A gestão empresarial de um novo negócio é muito demandante. Como não existem processos ainda definidos, é preciso que os mesmo sejam criados e postos em prática, o que gera um certo período de acomodação e ajuste. O primeiro passo para criar um controle de processos é mapear todas as ações que sua empresa realiza, separadas por setores. Logo, é preciso atentar para sua estrutura organizacional, os departamentos, os diversos profissionais e as inúmeras formas de trabalho.

Com o planejamento direcionado para o resultado das ações, o gestor precisa criar e orientar todos os processos para a máxima eficiência e fluidez. É crucial que existam pontas soltas ou etapas redundantes na hora da estruturação de um ritmo de trabalho. Quanto mais direta e clara for o planejamento dos processos, mais fácil é sua implementação e execução rotineira.

O papel do software de gestão empresarial (ERP) no controle de projetos

Como foi analisado, a rotina de processos é um elemento bem complexo e exige muita aplicação do gestor na hora de coordenar sua execução. Contudo, atualmente existem diversas soluções que facilitam esse trabalho. O software de gestão empresarial é uma das formas mais relevantes de gerir a cadeia de processos de um empreendimento.

Um dos casos de sucesso no mercado de softwares de gestão empresarial é o EMC Gestão Empresarial, um sistema integrado que administra com eficiência e solidez os processos e as demais áreas do seu negócio. Uma das características de destaque do EMC Gestão Empresarial é sua estrutura modular que engloba todos os setores do negócio, facilitando a identificação e o controle das rotinas de processos de cada área da empresa.

Como um ERP precisa ser centralizado e versátil, o EMC Gestão Empresarial acerta na interação com todas as fontes de dados que nutrem as análises do seu negócio. Isso afirma sua eficiência na hora de controlar os processos e garantir a melhoria conjunta das ações relativas a cada setor.

Caso você esteja interessado em começar seu negócio ou otimizar os processos de sua empresa já consolidada, entre em contato com a IT Refresh, revendedora oficial do software de gestão empresarial EMC Gestão Empresarial. Adquira um dos sistemas integrados mais modernos e fluidos do mercado e comprove a ótima relação custo-benefício gerada pelas soluções EMC Sistemas.

Um artigo by: IT Refresh

Estratégias de marketing em tempo real para o sucesso do seu negócio

Estratégias de marketing em tempo real para o sucesso do seu negócio

Posted on Leave a commentPosted in Internet e Marketing

Os consumidores estão cada vez mais exigentes e menos pacientes: eles querem encontrar soluções e querem encontra-las agora! Hoje em dia, já não basta lançar um bom conteúdo ou uma boa campanha de marketing: é preciso ser-se o primeiro a ter a ideia que vai solucionar os problemas dos consumidores e a oferecer algo realmente distinto. O “agora” é a tendência do momento e por causa desta pressa em ter soluções surgem conceitos como o de marketing em tempo real. No artigo de hoje, vamos falar sobre estratégias de marketing em tempo real para o sucesso do seu negócio.

Eventos

Um evento de lançamento de um produto com acompanhamento em tempo real da opinião dos consumidores nas redes sociais é uma ótima forma de descobrir qual é a recetividade das pessoas relativamente à nova oferta. Atualmente, já não basta fazer um relatório após o evento acontecer. É necessário acompanhar ao segundo o que os consumidores estão a pensar sobre o novo produto, de modo a afinar estratégias.

Publicidade baseada em localização

Hoje em dia, muitas empresas já fazem publicidade aos seus serviços com base na localização. Através do sistema GPS, os consumidores recebem informação sobre restaurantes, cabeleireiros e outros serviços próximos da área onde estão. Desta forma, é muito mais fácil conseguir captar a atenção de potenciais clientes pois encontram-se nas proximidades do serviço.

Análise de previsão de consumo

Esta estratégia é muito utilizada em e-commerce. Quem entra em lojas online percebe quehá uma inteligência por trás que nos indica produtos relacionados ou complementares relativamente às nossas pesquisas. O objetivo desta estratégia de marketing em tempo real é realizar cross selling e aumentar o valor médio da compra. Automatização de processos, integrações com bases de dados e análise desses dados são ferramentas essenciais para conseguir aplicar esta estratégia.

Análise dos dados em tempo real

Lançar campanhas e promoções é importante para promover os produtos e as marcas, mas se não houver um acompanhamento efetivo em tempo real não é possível tirar os insights necessários para tomar decisões. Ferramentas BAM como o Multipeers são imprescindíveis na realidade empresarial atual, na medida em que permitem analisar em tempo real o que se passa em cada uma das áreas do negócio. Através de um dashboard simples e informativo, é possível verificar se as vendas de um produto estão a aumentar devido a uma campanha específica.

Saiba como a tecnologia elimina a burocracia

Saiba como a tecnologia elimina a burocracia

Posted on Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Vivemos numa era em que tudo é urgente e reduzir (ou mesmo eliminar) a burocracia é um dos grandes objetivos das empresas. Agilizar os processos e economizar são os grandes objetivos das empresas quando se trata de eliminar a burocracia. A tecnologia traz inúmeros benefícios nesta área e é mais do que sabido que o excesso de formalismo atrasa o desenvolvimento de qualquer empresa. No artigo de hoje, vamos falar sobre a forma como a tecnologia elimina a burocracia nas empresas!

Digitalize tudo

O excesso de papéis é um grande inimigo das empresas, pois perde-se muito tempo a procurar informação em pastas e arquivos. Se tudo estiver digitalizado e organizado num disco, é muito mais fácil encontrar a informação de que precisamos. Além disso, poupamos tempo que podemos aproveitar para desempenhar outras tarefas importantes.

Privilegie o uso da Cloud

Armazenar os seus dados na nuvem traz muitas vantagens, nomeadamente poder aceder aos ficheiros em qualquer momento a partir de qualquer lugar. Utilizar esta tecnologia reduz a necessidade de investir em equipamentos e possibilita a prática do home office.

Otimize as reuniões

As reuniões são muitas vezes mais demoradas do que aquilo que era necessário, o que faz com que se perca muito tempo. Existem já softwares que permitem planear as reuniões, para que elas não durem mais do que o estritamente necessário. Do mesmo modo, é possível fazer reuniões através do Skype e de outros programas semelhantes, o que elimina a necessidade de todos estarem presentes fisicamente.

Use aplicações corporativas

Utilize o Whatsapp para falar com todos os colaboradores e para melhorar a comunicação entre departamentos, comece a utilizar o Uber para que seja mais fácil chamar um transporte e pagá-lo use ferramentas de gestão de tarefas para que todos saibam o que cada departamento está a fazer. Deste modo, a comunicação melhora e o número de passos para concluir um processo diminui drasticamente, diminuindo a burocracia.

Utilize softwares de gestão em tempo real

Os softwares de monitorização de negócio como o Multipeers permitem que analise o seu negócio em tempo real, através de um dashboard que compila todas as informações oriundas das mais diversas fontes de informação. Deste modo, torna-se muito mais fácil saber o que se passa na empresa e tomar decisões de forma consciente.

Utilize o Office 365

O Office 365 é uma solução na Cloud que oferece recursos para criação de documentos em Excel, textos e apresentações. Todos estes documentos são essenciais para executar as tarefas administrativas e comunicação de qualquer negócio. Com o Office 365 é possível criar e editar documentos em qualquer lugar, dando mobilidade empresarial ao negócio. O acesso a esta ferramenta acontece por conta de utilizador e não existe a necessidade de instalar o programa em todos os dispositivos que a empresa utiliza.

5 lições de gestão e liderança que podemos aprender com a série Casa de Papel

5 lições de gestão e liderança que podemos aprender com a série Casa de Papel

Posted on Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Provavelmente já ouviu falar sobre a série da Netflix “La Casa de Papel”. O argumento é simples, mas arrojado: oito ladrões trancam-se na Casa da Moeda de Espanha, fazendo vários reféns, com o objetivo de fazerem o maior roubo da História. Esta série traz-nos muitas dicas sobre gestão e liderança que podemos aplicar no nosso dia-a-dia profissional. No artigo de hoje, apresentamos as 5 lições de gestão e liderança que podemos aprender com a série Casa de Papel!

Saber lidar com diferentes personalidades

Um bom líder tem que saber lidar com diferentes personalidades e não deixar que as características pessoais interfiram nos negócios. Na série, o líder é representado pelo misterioso Professor, que consegue conquistar a confiança de todos através da sua inteligência e capacidade de antecipação dos problemas. Também podemos observar que o Professor tem outra característica muito importante nos líderes: capacidade de motivar os outros. Também nas empresas é essencial que quem está no topo saiba motivar os seus colaboradores, pois só assim será capaz de cumprir os objetivos globais da organização.

Planeamento minucioso

Na série Casa de Papel, podemos ver que todo o assalto foi planeado até ao mais pequeno pormenor. O Professor não só planeia todas as suas ações, como também antecipa cenários e pensa em possíveis soluções. No mundo empresarial, é vital que o gestor faça um planeamento cuidado e estudado do mercado e das ações que a sua empresa vai desenvolver. Deve também estar preparado para possíveis situações que possam comprometer o sucesso do negócio.

Formação é essencial para uma boa execução

Na série, os assaltantes passaram muito tempo a treinar para darem o seu melhor na hora do assalto. Na Casa de Papel todos sabiam o que fazer e todos passaram muitas horas a simular situações que podiam vir a acontecer na Casa da Moeda. Num ambiente empresarial, os gestores devem experimentar e aprimorar processos, até alcançarem a máxima perfeição possível na execução das tarefas. A formação dos colaboradores em contexto de trabalho é um ponto muito importante para o cumprimento dos objetivos da empresa.

Os humanos podem errar

Apesar de todo o planeamento, de todas as horas de treino e todas as previsões, as pessoas podem errar e as coisas podem não correr da forma que tínhamos planeado. Aceitar isso é inevitável para não desmotivar os colaboradores. Cada falha numa empresa deve ser encarada como uma forma de aprendizagem, pois só assim é possível evoluir e formar melhores profissionais!

Estude bem os adversários

Sun Tzu dizia: “conheça o seu inimigo como a si mesmo e não precisa de temer o resultado de cem batalhas”. Esta frase é importantíssima no meio empresarial. Tal como o Professor estudou bem a equipa policial e os trabalhadores da Casa da Moeda, os gestores devem conhecer muito bem os seus concorrentes, pois só assim saberão como se diferenciar e ganhar vantagem competitiva.

 

Sabe o que é Fog Computing?

Sabe o que é Fog Computing?

Posted on Leave a commentPosted in Tecnologia e Gestão

Os métodos de armazenamento evoluem diariamente, com o objetivo de se tornarem mais dinâmicos e eficientes. Depois da Cloud Computing, surge o termo Fog Computing, um fator diferencial para se aplicar com o conceito de Internet das Coisas. Com esta nova tecnologia, muito se tem pesquisado sobre os métodos de realizar corretamente o processo e tratamento de todos os dados gerados. Fog Computing tem um papel muito importante neste processo e no artigo de hoje vamos explicar tudo sobre esta novo método de armazenamento!

O que é Fog Computing?

Imagine uma cidade inteligente onde existe uma câmara de tráfego inteligente que deteta o padrão de luzes de uma ambulância e de imediato envia essa informação para os semáforos, de modo a abrirem para que a ambulância possa passar. Se essas informações tiverem que ser processadas e enviadas para a Cloud e depois enviadas para o semáforo, existe uma perda de tempo que pode ser crucial. Fog Computing trata-se da economia de tráfego e de tempo de envio para a nuvem, fazendo com que exista um processamento direto no equipamento, sem que exista necessidade de se enviarem informações para a Cloud.

Fog Computing funciona no mesmo esquema que a Cloud, mas está mais próxima dos utilizadores e equipamentos, acelerando os processos e diminuindo o tráfego na rede, sobretudo em ambientes que não têm grande largura de banda. Fog Computing (nevoeiro) facilita sobretudo o processamento dos dados da Internet das Coisas. Fog Computing tem o objetivo de ampliar a capacidade do computador e do armazenamento na Cloud em toda a rede. Fog Computing é uma camada intermédia entre a Cloud e o hardware, que permite um processamento, análise e armazenamento de dados mais eficaz.

Fog Computing e Internet das Coisas

De acordo com o Business Insider, até 2021 quase 6 triliões de dólares serão investidos no mercado global em soluções de Internet das Coisas. Isto significa que, caso estes números se concretizem, os sistemas atuais de Cloud Computing não conseguirão lidar com todo o volume de dados, sendo necessário utilizar complementos. E é aí que entra a Fog Computing. Nesta nova realidade, é necessário estabelecer processos que antecedam a Cloud Computing, que façam a gestão e análise do ambiente para que armazenem o que realmente é necessário e importante, de modo a que haja respostas mais rápidas a determinadas questões.

 

Fog Computing oferece uma combinação de maior poder computacional, maior capacidade de armazenamento e serviços na rede e pretende lidar e resolver eventuais limitações da Cloud Computing. No fundo, o grande objetivo deste termo que está agora a emergir é lidar da melhor forma possível com os dados que são criados diariamente.

7 Erros financeiros que prejudicam a sua empresa

7 Erros financeiros que prejudicam a sua empresa

Posted on Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Errar é humano e é muito provável que um gestor, ao longo da sua carreira, cometa alguns erros. Contudo, existem erros financeiros que podem ser muito prejudiciais para a gestão de uma empresa e que podem até levar um negócio ao fracasso. No artigo de hoje abordamos os 7 erros financeiros que prejudicam a sua empresa!

Falta de análise constante

É essencial nos dias de hoje analisar continuamente o seu negócio, pois só assim conseguirá encontrar problemas antes que estes se materializem. Os gestores não podem sobreviver mais apenas com folhas de Excel e com relatórios com alguns dias. É fundamental que o negócio seja analisado ao minuto, pois só desta forma será capaz de estar sempre à frente da concorrência. Softwares de monitorização do negócio como o Multipeers são uma necessidade crescente nas empresas atualmente, pois permitem analisar de uma forma simples tudo aquilo que se passa agora com o seu negócio.

Gastar o que (ainda) não se tem

Contrair uma dívida com dinheiro que ainda não entrou em caixa é um erro muito comum e que deve ser evitado ao máximo. Não há garantias de que o cliente não irá atrasar-se no pagamento ou se vai acontecer um imprevisto e será necessário investir em algo mais urgente.

Não fazer um balanço patrimonial

À medida que as empresas crescem, vários investimentos são feitos e o património da empresa vai crescendo ao longo do tempo. Contudo, muitas vezes não existe preocupação em saber o que se possui num determinado momento, acabando por continuar a investir-se de forma desordenada. Ter conhecimento do balanço patrimonial ajuda a empresa a saber se precisa de continuar a investir ou se, pelo contrário, deve reduzir os seus investimentos.

Falta de automatização

Realizar tarefas manualmente que poderiam ser automatizadas é um erro muito frequente. A utilização de um ERP ajuda a otimizar todos os processos, reduzindo os custos e aumentando a produtividade através da diminuição de erros humanos. As informações de uma empresa devem estar integradas, de modo a que todos os dados estejam atualizados para que seja mais fácil tomar decisões.

Não ter KPI’s

A área financeira é uma das mais relevantes em qualquer negócio e o uso de indicadores torna-se imprescindível. O uso de indicadores de negócio permite-lhe medir o resultado e verificar se os objetivos estabelecidos estão a ser cumpridos. Trabalhar sem indicadores é como estar perdido num labirinto complexo sem um mapa para o orientar.

Misturar despesas pessoais com despesas da empresa

É um dos erros financeiros mais comuns entre os empresários, que costumam utilizar a conta da empresa para pagar despesas pessoais. Este erro é muito prejudicial para as empresas, visto que altera completamente os custos fixos da organização e distorce a sua realidade financeira.

Focar apenas nas vendas

As vendas são o objetivo final de todos os negócios, mas se não tiver atenção às outras áreas do negócio, poderá comprometer toda a sua atividade. Uma gestão administrativa e de recursos humanos são exemplos de áreas que merecem ser tratadas com todo o cuidado. A boa gestão de todos os departamentos de uma empresa vai refletir-se nos resultados financeiros a médio e longo prazo.

Google Trends e informação em tempo real

Google Trends e informação em tempo real

Posted on Leave a commentPosted in Internet e Marketing

O Google Trends é uma plataforma gratuita que nos mostra a evolução de uma determinada pesquisa ao longo do tempo. Quando pesquisa por uma palavra, a ferramenta mostra-lhe um gráfico que relaciona o número de pesquisas com o tempo. Essa pesquisa pode ser filtrada por categoria, localização e período de tempo específico. No artigo de hoje, vamos abordar a relação entre o Google Trends, informação em tempo real e benefícios da utilização desta ferramenta para o seu negócio!

Informação em tempo real

Cada vez mais, as pessoas procuram informação atualizada ao minuto e já não se contentam com ler as notícias de ontem na manhã de hoje: elas procuram saber, a cada momento, o que se passa no Mundo. Devido a esta exigência maior dos utilizadores, o Google Trends ampliou a sua pesquisa e disponibiliza um filtro em tempo real. O Google coleta dados de inúmeras fontes, incluindo pesquisas no Youtube e Google News. Pode acompanhar-se a pesquisa de uma determinada palavra-chave em tempo real e por geografia, o que nos dá muita informação sobre o interesse de cada país num determinado tema.

Como é que o Google Trends ajuda o meu negócio?

Hoje em dia, todos os negócios precisam de ter uma forte presença online para vencerem e é essencial que saiba otimizar o seu website e redes sociais para os motores de busca, caso contrário não será encontrado pelo seu público-alvo. O Google Trends dá-nos informação sobre aquilo que as pessoas procuram no momento. Se no seu website tem um blog onde cria conteúdo sobre a sua área de atuação, a utilização do Google Trends é quase obrigatória. Esta ferramenta vai ajudá-lo a perceber quais os temas mais populares do momento e depois é só encontrar forma de o relacionar com o seu negócio para criar um conteúdo relevante naquele momento.

O Google Trends permite-lhe comparar termos. Se tiver uma loja de roupa de desporto, por exemplo, pode comparar diversos termos, de modo a descobrir em qual deve apostar na sua estratégia de marketing digital. A ferramenta vai ajudá-lo a perceber se as pessoas no seu país pesquisam mais sobre “roupa de desporto da Nike”, “roupa de desporto da Adidas” ou “roupa de desporto da New Balance”. Assim, vai poder utilizar o termo mais pesquisado e isso vai refletir-se nas visitas ao seu website.

O facto de poder pesquisar por região é também muito importante, pois permite-lhe uma segmentação mais acertada do seu público-alvo. Se souber que no Norte do seu país as pessoas pesquisam maioritariamente por “roupas de desporto da Nike”, vai ser capaz de criar uma campanha mais focada e com melhores resultados.

 

É cada vez mais importante acompanhar a evolução das necessidades dos consumidores e os seus interesses, pois só desta forma será capaz de produzir conteúdo de qualidade e com relevância. A informação gerada por minuto na Web é praticamente imensurável, pelo que é necessário estar atento a tudo para responder o mais rapidamente possível aos desejos do seu público-alvo e destacar-se assim da concorrência.

A informação em tempo real faz parte dos negócios. Faça download do nosso e-book sobre Business Activity Monitoring e saiba como uma gestão em tempo real o ajudará a cumprir os seus objetivos!