Quais as vantagens da análise em tempo real para a gestão de frotas?

Quais as vantagens da análise em tempo real para a gestão de frotas?

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

O setor dos transportes é imprevisível e otimizar a utilização dos recursos não é uma tarefa fácil. Cada vez mais os gestores procuram formas de melhorar o desempenho das frotas e de reduzir os custos operacionais. A primeira etapa para otimizar o desempenho de uma frota é obter uma visão integrada e global sobre o seu estado, recursos e disponibilidades. Analisar a frota em tempo real traz imensos benefícios e hoje apresentamos-lhe as principais vantagens da análise em tempo real para a gestão das frotas!

Melhor serviço para o cliente

Ter a informação em tempo real disponível em qualquer lugar permite que a empresa possa fazer a gestão da frota de forma mais assertiva. Por exemplo, empresas que trabalham com entregas ao domicílio, ao receberem um pedido podem enviar o veículo que está mais perto da morada onde tem que fazer a entrega. O serviço torna-se mais rápido, o que é bom para o cliente, e a empresa economiza em combustível.

Otimização de processos

Com a utilização de um sistema de monitorização do negócio, a empresa consegue melhorar os seus processos. É possível estimar o tempo necessário para o cumprimento de determinada rota e assim definir tempos para a execução de diversas tarefas. E toda a informação é consultada no exato momento em que as situações acontecem.

Aumento da produtividade

Com a informação sobre todos os departamentos da empresa num só dashboard, os gestores conseguem analisar os dados de uma forma muito mais rápida e eficaz, identificando facilmente os pontos que necessitam de melhoria e agindo em tempo útil para evitar problemas de produtividade. Reduz-se em grande escala os tempos de consulta das diversas fontes de informação, o que vai melhorar o desempenho do gestor.

Menor probabilidade de errar

Tomar decisões com base em informação não-fidedigna é um dos erros mais cometidos no mundo dos negócios e um dos principais que leva ao fracasso. Um sistema de monitorização em tempo real alimenta constantemente o gestor em termos de informação, pelo que este vai ser conhecedor de todos os dados relevantes de que necessita para decidir de forma consciente. Com os sistemas BAM já não existirão problemas de decisões por falta de conhecimento.

Conhecimento do histórico organizacional

Um sistema de monitorização da frota em tempo real permite também eu o gestor avalie os resultados da frota ao longo do tempo e desse modo descobrir informações essenciais como desempenho dos motoristas consumo de combustível, gastos com horas extraordinárias, entre outros fatores relevantes.

Acompanhamento e cumprimento dos KPI’s

Uma empresa tem objetivos coletivos e individuais, mas muitas vezes os colaboradores acabam por se desfocar dos seus objetivos, o que tem um impacto negativo para a empresa. Um sistema de monitorização do negócio como o Multipeers4Fleets permite que cada colaborador tenha acesso aos seus KPI’s e que seja alertado sempre que o seu desempenho esteja fora dos padrões previamente estabelecidos.

Multipeers4Fleets permite medir e analisar continuamente todos os acontecimentos do negócio de gestão de frotas, de modo a que o utilizador possa tomar as melhores decisões para o futuro do negócio. Através de dashboards simples e intuitivos é possível analisar os gastos de cada viatura da frota, encontrar os fatores que contribuem para um aumento de combustível, definir alertas sempre que acontece algo de importante, entre muitas outras funcionalidades.

Ferramentas de tomada de decisão que vão ajudar a sua empresa a crescer

Ferramentas de tomada de decisão que vão ajudar a sua empresa a crescer

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Um gestor tem que tomar decisões constantemente e nem sempre é fácil tomar as decisões corretas para o crescimento de um negócio. Hoje em dia, existe cada vez mais informação nas empresas e os dados gerados diariamente são uma mais-valia para a tomada de decisão, mas é preciso que os gestores se acompanhem das ferramentas corretas para conseguirem extrair o valor real desses dados. No artigo de hoje, apresentamos ferramentas de tomada de decisão que vão ajudar a sua empresa a crescer!

Multipeers

O dia-a-dia de um gestor é bastante atarefado e é humanamente impossível conseguir acompanhar todas as situações que acontecem no negócio. Vivemos numa era em que somos “bombardeados” por dados vindos de todas as direções! É muito importante ter um sistema de monitorização do negócio em tempo real pois permite definir alertas de negócio para que seja avisado sempre que alguma situação importante requer intervenção imediata. O Multipeers é um sistema BAM que permite que defina alertas de negócio que o avisam sempre que uma situação requer a sua atenção. Deste modo, vai estar sempre a par dos eventos do seu negócio e vai poder decidir em tempo útil. Muitas das decisões são tomadas com base em relatórios com alguns dias de atraso, o que faz com que a empresa tenha uma ação reativa e não proativa. Com o Multipeers vai conseguir estar sempre à frente da concorrência, uma vez que consegue ter um só dashboard todas as informações geradas pela sua empresa!

Armazenamento na Cloud

mobilidade é uma tendência em crescimento e em muitos setores é já uma realidade diária. Os colaboradores e os gestores devem ter acesso às informações mais importantes sobre o negócio pois só assim conseguirão tomar decisões eficazes e no momento certo. A cloud computing veio facilitar a mobilidade laboral, ao permitir que documentos importantes do negócio sejam consultados em qualquer lugar e para que exista uma tomada de decisão efetiva. Assim, não é preciso estar no escritório para editar um documento ou responder a um e-mail importante.

Skype

O Skype é uma ferramenta gratuita que permite que mesmo as pessoas que estão longe participem na reunião. A distância já não é um entrave para que as pessoas não possam estar presentes nas decisões da empresa e, sendo uma reunião virtual, existe menos tendência para se perder tempo com questões irrelevantes para o tema da reunião. É necessário que as pessoas envolvidas no processo de decisão estejam em permanente contacto, para que todas possam colaborar com as suas opiniões!

E-mail na Cloud

Mudar o sistema de e-mail corporativo para uma solução baseada na Cloud é bastante importante para aumentar a mobilidade empresarial. Estas soluções facilitam a comunicação entre os diversos departamentos da empresa, pois as informações tornam-se acessíveis até mesmo ao utilizar tablets e smartphones. Utilizar o e-mail em dispositivos móveis permite uma resposta mais rápida e eficaz, o que contribui para uma maior eficiência de gestão.

A importância da visão 360 para a sua empresa

A importância da visão 360 para a sua empresa

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Um bom gestor deve saber tudo aquilo que se passa no seu negócio. Ter um conhecimento global de cada uma das áreas de atuação de uma empresa é essencial para que se possam tomar as melhores decisões para o futuro dos negócios. No dia-a-dia agitado que os profissionais de gestão levam, nem sempre é fácil estar a par de todas as atividades empresariais, mas essa falta de conhecimento pode ser fatal para a empresa. Ter uma visão 360 é imprescindível para conhecer todos os colaboradores com os quais trabalha e todas as atividades que são levadas a cabo na empresa. No artigo de hoje, abordamos a importância da visão 360 para a sua empresa!

Melhor conhecimento dos Recursos Humanos

Quando existe um grande conhecimento sobre todos os colaboradores da empresa, torna-se mais fácil manter os colaboradores motivados e reter os melhores talentos na empresa. É essencial que os gestores conheçam bem as necessidades e motivações dos seus colaboradores, pois só assim serão capazes de lhes oferecer as condições necessárias para que se sintam bem no seu local de trabalho.

Análise em tempo real

A vida dos negócios acontece agora, a cada momento, e é essencial que saiba o que se está a passar com a sua empresa. As decisões baseadas em relatórios com alguns dias são sempre reativas e corre o risco de ser ultrapassado por uma concorrência mais rápida a agir. Saber tudo o que se passa em tempo real com o seu negócio é essencial para que consiga tomar decisões em tempo útil e para ter uma postura proativa no mercado.

Tomada de decisões facilitada

Quando existe um conhecimento efetivo sobre tudo aquilo que se passa no negócio, torna-se muito mais fácil tomar as decisões certas para a empresa. Só com um conhecimento global do estado da empresa é que os gestores são capazes de decidir de forma consciente para que a empresa possa crescer de uma forma sustentada.

Melhoria contínua

Uma visão 360 permite a busca por melhorias constantes. Analisar de forma constante tudo o que se passa na empresa permite que se encontrem erros mais facilmente e que se apliquem melhorias nos processos empresariais e essas melhorias refletir-se-ão nos resultados gerais da empresa.

Dica extra:

As ferramentas BAM como o Multipeers tornam as tomadas de decisão mais efetivas pois evitam a ocorrência de erros uma vez que eliminam a necessidade de coletar dados de inúmeras plataformas. Como têm uma interface simples e interativa, toda a informação é apresentada de forma prática e interativa, fornecendo toda a informação num só local, dotando o gestor de todos os dados de que necessita para tomar as decisões mais acertadas.

Os melhores KPI's de recursos humanos que a sua empresa pode ter

Os melhores KPI’s de recursos humanos que a sua empresa pode ter

Posted Leave a commentPosted in Definição de métricas de negócio

Sem as pessoas as empresas não são nada, e o público interno é um dos mais importantes nas organizações, uma vez que é este que faz as empresas crescerem e evoluírem. People Analytics é o processo de recolha, organização e análise de dados sobre o comportamento dos colaboradores, com o intuito de contribuir para as decisões tomadas na empresa, antecipando tendências e ajustando estratégias. Este termo é cada vez mais importante para as empresas e prevê-se que nos próximos tempos ganhe uma importância crescent, o que significa que cada vez mais existem dados sobre os colaboradores e existe uma necessidade de fazer algo de útil com esses dados. Os KPI’s ajudam-nos a trabalhar a informação e a obter insights importantes para a tomada de decisão. No artigo de hoje, apresentamos os melhores KPI’s de recursos humanos que a sua empresa pode ter!

Índice de rotatividade

Indica a quantidade de colaboradores que saem e que entram na empresa, durante um determinado período. Para a empresa, é melhor que este índice seja o mais baixo possível, pois significa que há retenção de talento. Um índice elevado pode indicar uma baixa atratividade da empresa em relação à concorrência.

Absentismo

O absentismo mede as taxas de ausência dos colaboradores e indica os reais motivos das faltas ou atrasos. O absentismo pode estar ligado a más condições de trabalho, como a ergonomia na empresa ou mau ambiente na equipa.

Custos de rotatividade

Para calcular este indicador é preciso inserir todas as despesas de pagamento das rescisões contratuais e somar todos os custos legais e processuais. Também é preciso acrescentar os gastos com a reposição do profissional que foi embora, além do investimento em formação.

Relação horas extras e horas trabalhadas

Este indicador está ligado ao conceito de produtividade e demonstra a relação entre a quantidade de horas extras (pagas ou utilizadas para o banco de horas) e as horas trabalhadas. É um indicador importante para analisar a sobrecarga, capacidade operacional e alocação de mão de obra.

Índice de satisfação dos colaboradores

Este índice é calculado mediante a recolha de opiniões por parte dos colaboradores, que podem responder a inquéritos onde revelem o seu grau de satisfação numa escala numérica. Quando mais alto for este nível, melhor será a atuação da área de recursos humanos e maior é a motivação dos colaboradores para trabalhar.

Custo médio por colaborador

Este indicador mostra-nos quanto nos custa, em média, cada colaborador da empresa. É obtido após somar todas as despesas com o pessoal (salário, subsídio de alimentação, subsídios de férias e de Natal, contribuições para o Estado, entre outras despesas) e dividir pelo número total de colaboradores da empresa.

 

Tipos de análise para conhecer melhor a concorrência

Tipos de análise para conhecer melhor a concorrência

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Vivemos num mundo muito competitivo e a área dos negócios não foge a esta regra. Assim, é essencial que as empresas conheçam bem a sua concorrência, de modo a saber quais ferramentas utilizar e quais estratégias adotar para vencer no mercado. As redes sociais vieram facilitar o acompanhamento da nossa concorrência, pois é muito fácil saber em que produtos ou serviços estão a apostar e quais as reações dos consumidores a estes mesmos produtos e serviços, por exemplo. No artigo de hoje, falamos sobre os tipos de análise para conhecer melhor a concorrência!

Análise preditiva

A análise preditiva é uma forma avançada de Data Analytics que tem como objetivo responder à questão “o que vai acontecer?”. É um tipo de análise que faz previsões através de probabilidades. Esta análise é possível graças a técnicas como análise de regressão e progressão, correspondência de padrões e diversos tipos de estatística. Este tipo de Data Analytics é muito utilizado em empresas do mercado de ações e investimentos. É um tipo de análise muito importante, pois permite-nos compreender a atuação das empresas nos mercados e antecipar problemas e tendências.

Análise diagnóstica

A análise diagnóstica vai explicar-nos porque é que determinada coisa aconteceu. Este tipo de análise vai relacionar todos dados e informações disponíveis, de modo a encontrar padrões de comportamento que possam explicar os resultados. É uma análise importante para encontrar problemas e sobretudo para evitar repeti-los no futuro. Permite-nos relacionar a nossa atuação com a atuação da nossa concorrência, o que faz com que seja possível encontrar pontos de melhoria e minimizar ações nefastas para a imagem da empresa.

Google Alerts

Esta é uma ferramenta muito simples e muito fácil de usar. Se quiser ser alertado todas as vezes que a sua concorrência for citada no mundo Web, basta monitorizar as palavras-chave relacionadas com a concorrência. Poderá sempre saber em que áreas os seus concorrentes estão a ter destaque e esta poderá ser uma excelente forma de descobrir tendências de mercado!

Benchmarking Competitivo

O benchmarking é um instrumento que visa melhorar o desempenho de modo a posicionar-se à frente da concorrência. O processo baseia-se na aprendizagem com as melhores experiências das empresas que atuam no mesmo setor de atividade: é o chamado “aprender com os melhores”. O benchmarking competitivo tem como objetivo a análise da concorrência direta e centra-se na comparação dos produtos e serviços, métodos, estratégias e campanhas utilizadas. O objetivo é superar o bom desempenho da concorrência através da melhoria dos métodos por ela utilizados.

SocialMention

Esta ferramenta permite acompanhar tudo aquilo que se passa nos blogs, vídeos e redes sociais. Quando procurar por um termo, seja ele uma palavra-chave ou o nome de uma empresa, a ferramenta mostra-lhe tudo o que está a ser dito sobre aquele termo em blogs e plataformas sociais. O uso dela é muito similar ao Google Alerts, mas além das publicações em sites, também nos mostra as partilhas nas redes sociais e nas plataformas de vídeo, aumentando assim a sua abrangência.

Marketing digital: como monitorizar as redes sociais da sua empresa em tempo real

Marketing digital: como monitorizar as redes sociais da sua empresa em tempo real

Posted Leave a commentPosted in Internet e Marketing

Os negócios acontecem a um ritmo muito acelerado atualmente, o que obriga os gestores a acompanharem em tempo real tudo aquilo que se passa nas empresas. Hoje em dia, já não é aconselhável analisar apenas relatórios com alguns dias: o mercado exige que esteja sempre a par do que acontece no seu negócio. Além disso, a cada vez maior dependência do ser humano em relação às redes sociais dita a forma como as empresas devem acompanhar tudo o que se passa nos seus perfis de social media. Assim, é essencial estar sempre a par daquilo que acontece no mundo digital para que se possam aproveitar todas as oportunidades de negócio emergentes. No artigo de hoje, abordamos as principais formas de monitorizar as redes sociais da sua empresa em tempo real.

Buffer

Esta ferramenta foi criada em 2010 para agendar tweets. Contudo, o sucesso foi tanto que passou a disponibilizar o agendamento de publicações para outras redes sociais. Além do agendamento de publicações, esta ferramenta também permite criar relatórios sobre cada publicação.

Hootsuite

O Hootsuite também permite agendar publicações e dá-nos uma perspetiva real sobre o posicionamento da marca em cada rede social. O Hootsuite permite saber em tempo real aquilo que se diz sobre uma marca e possibilita ainda a criação de alertas que nos avisam sempre que alguém mencionar a nossa marca.

Impactana

Ferramenta que analisa o comportamento dos visitantes nos seus perfis nas mais diversas redes sociais. Esta ferramenta possibilita verificar as estatísticas de cliques, downloads, backlinks e comentários com bastante facilidade e em tempo real.

Multipeers

Multipeers é um sistema de monitorização do negócio que permite analisar ao minuto o que se passa na empresa. É um sistema BAM que nos dá informação sobre o estado de cada departamento, pois condensa a informação das diversas fontes de dados numa só plataforma. Deste modo, é mais fácil para os gestores saberem o que se passa em cada departamento, melhorando a comunicação entre todos e permitindo que se apliquem melhorias e correções. Além disso, também é possível ligar a ferramenta às diversas redes sociais e ser alertado sempre que existir atividade nos perfis da sua marca.

Porque devo monitorizar o que se passa nas redes sociais em tempo real?

  • Identificação de oportunidades de negócio: com a monitorização das redes sociais em tempo real poderá identificar oportunidades no exato momento em que elas aparecem, o que lhe permite estar sempre um passo à frente da concorrência. Uma flutuação na procura de um produto, por exemplo, poderá levá-lo a lançar uma campanha específica, aumentando as vendas e melhorando os resultados da empresa.

  • Possibilidade de alertas: os softwares de monitorização do negócio como o Multipeers permitem que defina alertas de negócio sempre que acontecer um desvio ao que é considerado normal dentro da sua empresa. Onde quer que esteja, será notificado por SMS ou e-mail sobre eventuais alterações e poderá agir de imediato, antes mesmo de haver prejuízos para a organização.

  • Decisões mais acertadas: quando sabe exatamente o que o seu público pensa sobre si e o que ele precisa, é muito mais fácil tomar a decisão certa. Analisar o que dizem sobre si em tempo real vai dar-lhe todos os inputs necessários para que possa decidir conscientemente sobre o melhor rumo a tomar. Os relatórios com alguns dias apresentam informação desatualizada, que não corresponde ao estado real da empresa naquele momento. Por isso, muitas vezes as decisões tomadas são desajustadas e não beneficiam o negócio.

10 KPI'S de marketing para todas as empresas

10 KPI’S de marketing para todas as empresas

Posted Leave a commentPosted in Internet e Marketing

Ter KPI’s definidos é essencial para o bom desempenho de uma empresa. Os KPI’s são os indicadores-chave de desempenho que nos indicam em que estado o negócio se encontra e quão longe (ou perto) estamos de cumprir os objetivos estabelecidos. Com base nos indicadores e no desempenho da empresa, os gestores podem tomar decisões mais assertivas e mais informadas. As ferramentas BAM como o Multipeers permitem acompanhar os KPI’s de forma contínua e em tempo real. Analisar o desempenho de forma constante garante que se dedique uma maior atenção ao cumprimento dos objetivos, aumentando efetivamente o grau de atingimento dos mesmos. A área do marketing é uma das que mais beneficia com o uso de ferramentas de monitorização de KPI’s. No artigo de hoje, vamos abordar 10 KPI’s de marketing para todas as empresas!

Taxa de crescimento anual

A taxa de crescimento anual calcula-se através da comparação de dados entre dois anos consecutivos. Com esta taxa, torna-se mais fácil perceber o desempenho anual das campanhas e retirar os valores que os efeitos da sazonalidade possam causar. Esta taxa de crescimento anual também permite perceber tendências.

Taxa de retenção de clientes

Para obter a taxa de retenção de clientes basta somar o total de clientes e subtrair o número de clientes que se perdeu num determinado período de tempo. Depois é só dividir o resultado pelo total de clientes. Quanto maior for a retenção, menor é a necessidade de adquirir novos clientes e maior será a probabilidade de gerar novas vendas para a mesma carteira de negócios.

Taxa de abertura de e-mail marketing

O e-mail marketing é um dos meios que as empresas mais utilizam para comunicar com os seus clientes atuais e potenciais. Esta taxa mede a percentagem de pessoas que abriu um e-mail enviado. Se a taxa for muito reduzida, está na hora da empresa pensar em alterar a sua estratégia, modificando os seus títulos e usando call to actions, por exemplo.

Número de propostas apresentadas

O número de propostas apresentadas é importante para percebermos quantos potenciais clientes manifestaram realmente interesse em comprar algo na nossa empresa. O número de propostas apresentadas tem que ter sempre como base o número total de contactos feitos.

Origem do tráfego

Indicador que revela a origem de uma visita ao website. É um indicador importante para percebermos que estratégias de social media estão a funcionar melhor, se a newsletter está a gerar visitas ou se as campanhas pagas estão a trazer retorno. Saber em que plataformas estão os nossos clientes e potenciais clientes é um importante guia para toda a nossa ação.

Taxa de rejeição

A taxa de rejeição mostra-nos a percentagem de visitantes que estiveram apenas numa página do seu site. Quanto maior for esta taxa, pior será o seu desempenho, pois significa que houve muitos visitantes a desistir rapidamente de navegar pelo seu site. Isto pode significar que o seu site está pouco apelativo ou que tem informação pouco relevante. Sempre que este valor for muito alto, deve investir tempo em melhorar o website. Caso contrário poderá perder muitas oportunidades de negócio.

Custo por lead

Este valor mostra-nos quanto custa à empresa adquirir uma lead. Obtemos este valor após dividir a quantidade de dinheiro investida no marketing pelo número de leads gerados. Estudos referem que o custo por lead gerado através do marketing digital é cerca de 61% mais baixo do que as leads geradas pelo marketing tradicional. Saber quanto nos custa gerar uma lead é essencial para que possamos redistribuir os investimentos e melhorar os resultados.

Visitas geradas pelas redes sociais

Se a sua empresa aposta na comunicação através das redes sociais, deve medir sempre o impacto que isso tem para o seu website e para o seu negócio. Não adianta colocar bom material nos perfis da empresa se depois isso não se traduz em visitas e em vendas. Semanalmente, deve medir quantas visitas teve a partir de cada rede social e deve investir mais naquelas que mais visitas geram. Se uma rede social não gera continuamente qualquer visita, deve ponderar se vale a pena continuar a investir nessa rede.

ROI

ROI significa return on investment e mede o resultado final de um investimento: relaciona todas as despesas envolvidas numa ação com os lucros obtidos graças a essa mesma ação. A fórmula para o cálculo do ROI é a seguinte: ROI = Lucro Líquido (Lucro total gerado pelo Investimento – Custo do total Investimento) / Custo do Investimento. Se o ROI for superior a zero, significa que o investimento foi positivo para a empresa. Se tiver valores negativos, houve prejuízo. É um dos indicadores mais importantes na área de marketing pois deve haver sempre uma avaliação de todas as ações efetuadas.

Taxa de conversão

Ter muitas visitas no website é muito importante e significa que o mesmo está com um bom desempenho e aparece nos motores de busca. Contudo, não basta que o visitante navegue pelo site e saia sem deixar um contacto ou sem comprar alguma coisa. A taxa de conversão relaciona o número de visitantes ao website com o número de visitantes que efetivam uma compra. É um indicador muito importante pois permite-nos perceber se o nosso site está realmente apelativo e se incentiva de modo claro à compra.

KPI's de vendas que todos os negócios precisam

KPI’s de vendas que todos os negócios precisam

Posted Leave a commentPosted in Definição de métricas de negócio

Ter KPI’s definidos é essencial para o bom desempenho de uma empresa. Os KPI’s são os indicadores-chave de desempenho que nos indicam em que estado o negócio se encontra e quão longe (ou perto) estamos de cumprir os objetivos estabelecidos. Com base nos indicadores e no desempenho da empresa, os gestores podem tomar decisões mais assertivas e mais informadas. A área de vendas é uma das mais importantes em qualquer negócio, pois é através das vendas que as empresas conseguem gerar riqueza para manter o negócio em funcionamento. Cada negócio tem as suas especificidades, mas existem KPI’s transversais a todas as áreas. No artigo de hoje, vamos abordar os KPI’s de vendas que todos os negócios precisam!

Velocidade da venda

Medir a velocidade com que uma venda é efetuada é uma estratégia importante para avaliar o desempenho da empresa na atração do cliente e na resposta às suas expetativas. Quanto menor for o ciclo de venda, maior será a eficácia. Assim, é essencial investir em ações que despertem o interesse do cliente e em estratégias que acelerem a compra.

Valor médio da venda

Este indicador é o resultado da divisão da receita gerada por um vendedor pelo número de vendas realizadas pelo mesmo num determinado período. Este indicador é importante porque permite estabelecer um perfil para os membros de uma equipa e permite adaptar as pessoas de acordo com as suas características.

Taxa de Churn

A taxa de Churn indica a percentagem de abandono do produto ou serviço, ou seja, significa o número de clientes que desistiram de continuar com a sua empresa. Quanto maior for a taxa de churn (“churn rate”), menores serão as chances da empresa crescer, já que os novos clientes servirão apenas para substituir os clientes antigos e não para gerar nova riqueza.

Número de negócios fechados

É importante conhecer a quantidade de negócios fechados num determinado período para a criação de objetivos realistas. Um bom exemplo da aplicabilidade deste indicador é comparar 2 vendedores e verificar o número de negócios fechados e o ticket médio. Há vendedores que preferem trabalhar melhor o lead, gastando mais tempo com ele, e isso pode gerar um retorno maior por parte desse cliente. Este é um dos KPI’s de vendas mais importantes.

Índice de recomendação de clientes

Indicador que nos mostra a percentagem de clientes atuais que chegou até à empresa devido a recomendação de um outro cliente mais antigo. Para medi-lo, basta perguntar ao novo cliente como ele conheceu a empresa no momento da venda. A melhor publicidade de uma empresa será sempre a que é feita “boca a boca”, por isso, se esta taxa for muito baixa é preciso investir nesta área para aumentar a satisfação dos clientes atuais.

Taxa de follow up

Poucas vendas são feitas no primeiro contato com o possível cliente. É preciso manter contacto com ele algumas vezes. Este indicador visa responder à questão: quantos contactos são necessários para concretizar uma venda? Neste indicador também é importante saber quantos clientes fecham negócio nos primeiros três contatos. As respostas a estas questões vão ajudar a definir uma nova estratégia de follow up, caso haja necessidade disso.

Definir indicadores de negócio de modo consciente é fundamental para se conseguir analisar o negócio objetivamente. É essencial que os indicadores analisados mostrem aos gestores o caminho a seguir, de modo a corrigirem-se erros e a aplicarem-se novas estratégias. O Multipeers propõe-lhe um conjunto de 50 KPIs essenciais para uma gestão 360º do seu negócio. Faça download do nosso e-book!

Boas Práticas para Controlar o Estoque de Uma Empresa

Boas Práticas para Controlar o Estoque de Uma Empresa

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

O controle de estoque  de uma empresa é uma atividade vital. Ele representa a fonte de suprimentos para atendimento da demanda do negócio, o que, em última instância, significa que se trata de uma das atividades mais importantes para que a organização cumpra o que foi prometido aos seus clientes.

Sendo assim, é de grande importância definir estratégias claras e manter a atenção da equipe responsável em realizar uma gestão eficiente do estoque, alinhada com os objetivos organizacionais. Isso se torna ainda mais essencial por se tratar de um processo com diversos desafios a serem superados e de grande impacto sobre a rentabilidade.

Vejamos algumas práticas que podem ajudá-lo com sua gestão de estoque e abrir as portas para melhores resultados.

Controle o Giro de Estoque

O giro de estoque está entre os principais indicadores para controle de estoque empresarial. Basicamente, ele mede o número de vezes que o estoque foi renovado em um determinado intervalo de tempo. Sendo assim, você consegue avaliar se tem mantido um volume ideal de itens.

Se o giro de estoque for elevado, isso significa que você possui uma operação eficiente, na qual produtos não ficam “encalhados” nas prateleiras. Dessa forma, o capital do negócio permanece livre para investimentos em outros aspectos que produzam retorno para a organização, ao invés de imobilizado.

Trabalhe com Estoque de Segurança

Um dos grandes objetivos do controle de estoque está em impedir que faltem unidades para atendimento aos clientes. Sendo assim, uma das principais ferramentas para atender a tal requisito é o estoque de segurança.

Trata-se de uma quantidade de itens calculados como excedentes ao estoque zerado. Dessa forma, quando se chega ao ponto de ressuprimento, que é o estoque mínimo aceitável para que se peça novas unidades, a solicitação é feita e, além do volume de itens necessários até o recebimento da nova remessa, deve haver uma quantidade para cobrimento de imprevistos, como atrasos.

Invista em Tecnologia

A tecnologia é um fator central para qualquer negócio da atualidade. Ela se tornou um item indispensável para o desenvolvimento de uma série de atividades, o que inclui a gestão de estoque.

Alguns exemplos de contribuições que ela traz nesse caso são programas específicos para desenvolvimento das etapas envolvidas e diversas possibilidades de automação de processos. Sendo assim, trata-se de um dos principais caminhos para o controle consistente de sua operação de estoques.

Atenção a Itens com Validade

Outra boa prática envolvida na gestão de estoque é o controle de validade. É necessário encontrar maneiras, se possível automatizadas, para garantir que só se trabalhe com itens dentro da condição ideal de uso, o que exclui os elementos vencidos.

Muitas técnicas ajudam nesse processo e uma das mais conhecidas é a FIFO, sigla para First In, First Out, que em tradução livre significa: “Primeiro a entra, primeiro a sair”. Basicamente, ela preconiza que os itens devem ser utilizados em função de sua chegada ao estoque, liberando primeiro aqueles que chegaram primeiro e reduzindo a possibilidade de vencimentos.

Analise o Perfil de uso de cada Item e Monte um Estoque Racional

Nossa sexta dica se refere aos fatores logísticos, como é o caso do deslocamento. Quanto mais um item é demandado, mais ele será retirado da prateleira. Isso indica que é melhor que os itens mais utilizados possuam uma distância de acesso inferior à dos itens pouco utilizados.

Esse é apenas um dos princípios que devem reger a montagem do layout do estoque empresarial. Por mais que pareçam itens simples, muitas organizações desprezam seus ganhos potenciais e perdem elevados montantes financeiros todos os anos, graças às pequenas perdas que se acumulam e se tornam perdas gigantescas com o tempo.

Por isso fica a dica: trabalha por um estoque racional.

Integre os Processo Associados ao Controle de Estoque

A última boa prática de controle de estoque que queremos destacar é a de integração de processos. As atividades de cada departamento de uma empresa estão inter-relacionadas e devem ser conduzidas de maneira integrada para gerar sinergia.

Sendo assim, o ideal é que você avalie, por exemplo, o impacto das vendas sobre seu estoque que, por sua vez, afetará seu controle financeiro.

Um ótimo caminho para ter essa visão abrangente e manter um controle preciso de toda a cadeia é utilizar um ERP. Trata-se de um software especialmente direcionado para oferecer uma interface virtual da sua organização e possibilitar uma gestão ampla de seus processos.

By: GestãoClick

5 Erros a evitar na gestão dos clientes

5 Erros a evitar na gestão dos clientes

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

O Cliente é a parte mais importante de uma empresa. As empresas cometem muitos erros na hora de lidar com os clientes e com as suas necessidades e esses erros levam muitas vezes à perda de clientes importantes. No artigo de hoje, falamos sobre os 5 erros a evitar na gestão de clientes.

Pressionar o Cliente

Muitas empresas cometem o erro de perseguir o cliente, seja através de telefonemas ou de e-mails. Quando existe um primeiro contacto, é preciso dar tempo ao cliente para que este possa avaliar a possível compra do produto ou serviço oferecido pela empresa. Ninguém gosta de ser incomodado constantemente e é preciso que as empresas ganhem a consciência de que vale mais a qualidade do contacto do que a quantidade de vezes que contactam os prospects.

Não conhecer o cliente e as suas necessidades

Um dos piores erros na gestão de clientes é tratar todos os clientes da mesma forma. É desagradável quando somos atendidos por um operador que parece robotizado e que tem um discurso ensaiado e não foge ao guião. As ferramentas CRM ajudam as empresas a conhecer cada um dos clientes, as suas necessidades e preferências. Também fornecem informação sobre o momento mais adequado para agir, seja pelo envio de uma campanha especial ou de uma amostra de produto. Pode conectar um sistema CRM a um sistema de monitorização de negócio como o Multipeers. Desta forma, terá informação em tempo real e sempre atualizada sobre os seus clientes.

Vender apenas uma vez

Muitos comerciais preocupam-se apenas com a venda única e não trabalham no sentido de fidelizar o cliente. É certo que a primeira venda é, na teoria, a mais difícil, visto que o cliente ainda não conhece a empresa e os produtos. Focar-se na venda única é um erro muito comum que pode fazer com que a empresa perca vendas no futuro. As equipas comerciais devem ter a preocupação de manter um contacto com o cliente de modo a orientá-lo para compras futuras e isso consegue-se através de um bom serviço pós-venda.

Complicar o atendimento ao cliente

Infelizmente há muitas empresas especialistas neste campo, sobretudo empresas de serviços de telecomunicações e internet. É muito aborrecido para um cliente ter que repetir o seu problema para três ou quatro pessoas diferentes. O atendimento ao cliente deve ser sempre o mais agradável e curto possível pois só assim é possível passar uma imagem de profissionalismo. Se o cliente precisa de falar com quatro pessoas antes de ver o seu problema resolvido, vai ficar com a sensação de que a empresa é desorganizada.

Não orientar e educar o cliente

Disponibilizar conteúdo relevante e útil para o cliente sobre os produtos ou serviços é uma forma de educar os clientes e de partilhar informação importante para que ele escolha o seu produto. Criar uma secção de perguntas frequentes, criar um blog sobre a área da sua atividade e ter uma presença assídua nas principais redes sociais são boas formas de educar o cliente sobre o seu produto.