As principais tendências de inteligência artificial para 2019

As principais tendências de inteligência artificial para 2019

Posted Leave a commentPosted in Notícias

Estamos numa nova era: vivemos atualmente na idade da inteligência artificial e não há como fugir disso. Já todos conseguimos detetar algo relacionado com inteligência artificial em muitas empresas e Brian Krzanich, CEO da Intel, tem uma certeza: todas as empresas serão afetadas por esta nova tecnologia; caso contrário não conseguirão adaptar-se à nova realidade a que já assistimos. Com o aproximar de 2018, muitos são os especialistas que se debruçam sobre as principais tendências que nos esperam no novo ano. No artigo de hoje, reunimos as principais tendências de inteligência artificial para 2019.

Análise de dados mais sofisticada

Os dados são os ativos mais importantes das empresas e é preciso que os gestores tenham verdadeira consciência disso. Em 2019 prevê-se que a análise de dados ganhe uma ainda maior importância e que sejam utilizados programas e aplicações que permitam que os dados sejam analisados de uma forma mais rápida e mais automática. O objetivo não é substituir os humanos nesta tarefa, mas sim dotá-lo de todas as ferramentas e informações necessárias para uma tomada de decisão mais assertiva. Assim, será possível automatizar a criação de dados, descobrir tendências e trocar informações entre diversos departamentos. E tudo isto de uma forma mais rápida e objetiva!

Gémeos Digitais

Esta é uma solução que visa melhorar os processos de criação, de testes e de correção na fabricação de novos produtos. Na verdade, os gémeos digitais nada mais são do que uma cópia de processos que existem na realidade. Ou seja. ao mesmo tempo que um produto é desenvolvido no mundo físico, a sua criação também acontece no mundo virtual. Deste modo, é possível realizar testes e análises antes do produto sair para o mercado. As principais vantagens desta tecnologia são: redução do tempo de produção, redução de custos, maior capacidade de adaptação, melhor previsão de lucros e melhorias da previsão de riscos e redução de erros.

Uso massificado dos chatbots

Os chatbots são as estrelas da inteligência artificial. Estão ligados à base de dados da empresa e utilizam linguagem comum para falar com os clientes. São capazes de reconhecer nomes e números de telefone para prever o comportamento dos clientes. São sistemas muito inteligentes na medida em que armazenam a informação essencial para poderem encaminhar os clientes para as áreas que eles precisam de consultar. A Ryanair, por exemplo, utiliza já este sistema para falar com os clientes.

Centralização da informação

A inteligência artificial ajuda as empresas a interligarem todas as suas informações, o que tem um peso importantíssimo nas decisões de gestão e sobretudo na área de marketing. Uma empresa que analise a sua informação em tempo real e que tenha num só local todas as informações de negócio importantes será capaz de tomar decisões mais assertivas e acertadas, o que potencia o sucesso do negócio. O Multipeers é, por isso, uma ferramenta cada vez mais necessária nas empresas atuais.

Solidifcação da Blockchain

O Blockchain está muito na moda devido ao uso crescente das criptomoedas, mas a sua utilização vai muito além disso. Esta tecnologia torna o registo das transações muito mais seguro. Esta tecnologia inovou na forma de registar informações, o que proporciona uma nova forma de trabalhar com dados no mundo web. Contudo, o Blockchain não é apenas utilizado no mundo das criptomoedas. Também na área da saúde esta tecnologia pode ser utilizada, visto que permite que haja um registo de toda a movimentação de dados, o que aumenta a segurança dos mesmos.

inteligência artificial já está por todo o lado e não há como negar isso! Se há uns anos quando pensávamos em inteligência artificial “viajámos” para um futuro longínquo, hoje podemos dizer que a inteligência artificial já faz parte do nosso dia-a-dia!

Black Friday: dicas para comprar online de forma segura

Black Friday: dicas para comprar online de forma segura

Posted Leave a commentPosted in Notícias

A Black Friday está aí à porta e a informação sobre descontos espetaculares e compras imperdíveis chega de todos os lados! É fundamental garantir a segurança das suas transações online neste dia tão agitado, pois a probabilidade de ocorrência de ataques informáticos é bastante mais elevada em dias especiais. No artigo de hoje, deixamos-lhe as dicas mais importantes para comprar online de forma segura nesta Black Friday!

Faça pesquisas em modo anónimo

As empresas, muitas vezes, instalam cookies no seu computador e conseguem saber que já pesquisou um determinado produto e enviam notificações para estimular ao máximo a compra. Num dia em que as pesquisas são mais elevadas, é aconselhável pesquisar produtos em modo anónimo, pois caso contrário correrá o risco de receber dezenas de notificações de publicidade nos dias seguintes. Para navegar no modo anónimo no Google Chrome, por exemplo, basta abrir o browser e clicar em Ctrl + Shit + N.

Tenha um bom antivírus

Esta é uma dica para aplicar no dia-a-dia, mas nesta fase é imprescindível garantir que o seu antivírus está ativo e a funcionar corretamente, de modo a evitar que utilizadores mal-intencionados tenham acesso às suas informações confidenciais.

Não utilize redes públicas

Nunca deve fazer uma compra online ligado a uma rede pública. Estas situações facilitam bastante o trabalho de quem quer roubar dados confidenciais e usá-los para fins negativos. Mesmo que veja um produto com um desconto espetacular num computador público, é mais seguro esperar e fazer a compra através do seu computador pessoal ou mesmo através do seu smartphone.

Verifique a segurança do site

Privilegie os sites que cumprem o certificado SSL (por norma aparece “http” antes do endereço do website e o símbolo do cadeado está ativo). Este código permite a encriptação de conteúdos e por norma é utilizado em websites que necessitam de garantir segurança na transferência de dados, como por exemplo lojas online e instituições bancárias. Um website com certificado SSL permite a transferência de dados entre o servidor e o terminal do visitante de forma encriptada, garantindo a confidencialidade dos dados.

Não abra e-mails suspeitos

Se receber um e-mail que promete descontos muito elevados e com preços abaixo da média do mercado, evite abrir os links enviados e não forneça nunca dados pessoais. Muitos hackers usam esta técnica para atrair os utilizadores e desta forma terem acesso aos seus dados pessoais. Se o e-mail tiver o nome de alguma marca, é mais seguro ir ao site da marca através do browser e verificar se a informação do e-mail é verdadeira.

Muito cuidado com as ofertas via SMS

As mensagens no telemóvel e pelo Whatsapp podem conter links com vírus e encaminhar o utilizador para páginas falsas. Nos últimos tempos, tem havido uma disseminação de mensagens via Whatsapp com descontos falsos que causam sérios problemas aos utilizadores. Se receber algo deste tipo, apague a mensagem sem clicar em nada!

A Black Friday é uma oportunidade para conseguir comprar o que deseja a preços mais acessíveis, mas não se deve iludir com os descontos e descurar a segurança online. Garanta que protege a sua informação em todos os seus dispositivos!

Faça download do e-book gratuito sobre as tendências tecnológicas a não perder em 2018 e fique a par de todas as novidades que o novo ano nos vai trazer!

 

Conheça os piores ataques informáticos de sempre

Conheça os piores ataques informáticos de sempre

Posted Leave a commentPosted in Notícias

Em vésperas de Halloween, vamos falar de um tema que é um verdadeiro filme de terror para os gestores de TI: ataques informáticos! Não é novidade de que os ataques informáticos estão cada vez mais sofisticados e que acontecem cada vez mais frequentemente. Do “simples” roubo de passwords até à eliminação de ficheiros importantes, os hackers estão cada vez mais criativos e as empresas têm a obrigação de adotar medidas adequadas para combater estes ataques. No artigo de hoje, vamos dar a conhecer os 5 piores ataques informáticos de sempre!


Ataque à RSA Security

Em março de 2011, as companhias de segurança Symantec e Kaspersky foram vítimas de várias tentativas de invasão às suas bases de dados. No entanto, o maior afetado pela onda de ataques foi a RSA Security, que viu os seus dados serem roubados por hackers que nunca foram identificados. Esta é uma situação muito grave pois a RSA Security é responsável pelo desenvolvimento de soluções que garantem proteger milhares de sistemas contra invasões. Quando nem uma empresa deste calibre está segura, significa que o utilizador comum deve ter muito cuidado e muito receio de eventuais ataques!

“The Homeless Hacker”

Adriano Lamo invadiu os sistemas do New York Times, Google, Yahoo e Microsoft e foi detido em 2003. Ficou conhecido como o hacker “sem teto” pois fazia as suas ações a partir de cafés e bibliotecas. Foi preso após 15 meses de investigação e atualmente luta contra os ataques informáticos. Recentemente denunciou Chelsea Manning, uma militar que roubou dados confidenciais do governo americano.

ASTRA

Este hacker nunca foi identificado publicamente. Acredita-se que seja um matemático de 58 anos, preso em 2008 após hackear os sistemas de informação da empresa Dassault. Durante 5 anos, ASTRA conseguiu roubar informações confidenciais de aviões militares, vendendo-os para pessoas de diferentes países e causando um prejuízo de 360 milhões de dólares à empresa.

Vírus MyDoom

O MyDoom foi um vírus que causou grandes prejuízos em 2004. Chegava aos utilizadores através do e-mail e conseguia criar um acesso ao sistema operacional do computador, ganhando liberdade para fazer todos os estragos que quisesse. Este vírus conseguia também falsificar e-mails e criava uma base de dados automaticamente com os e-mails das vítimas futuras.

Teste de tamanho e conhecimento da Internet

Um teste para conhecer o tamanho da Internet foi realizado em 1988. Nesse dia, Robert Tappan Morris gravou o seu nome na história para sempre, mas não pelos melhores motivos. Ele foi o criador de uma das maiores pragas virtuais de sempre. O worm que ele criou saiu do controlo e infetou milhares de computadores, que deixavam de funcionar corretamente em pouco tempo. Muitas empresas perderam milhares de dólares por causa deste ataque. Morris teve que pagar uma avultada multa e cumprir serviço comunitário. O código do worm que ele criou hoje em dia está exposto numa disquete em destaque no Museu da Ciência de Boston.

Os ataques informáticos são verdadeiramente aterradores. E hoje é um dia muito propício a brincadeiras deste tipo. Proteja os seus dados e tenha um bom Halloween!