5 lições de gestão e liderança que podemos aprender com a série Casa de Papel

5 lições de gestão e liderança que podemos aprender com a série Casa de Papel

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Provavelmente já ouviu falar sobre a série da Netflix “La Casa de Papel”. O argumento é simples, mas arrojado: oito ladrões trancam-se na Casa da Moeda de Espanha, fazendo vários reféns, com o objetivo de fazerem o maior roubo da História. Esta série traz-nos muitas dicas sobre gestão e liderança que podemos aplicar no nosso dia-a-dia profissional. No artigo de hoje, apresentamos as 5 lições de gestão e liderança que podemos aprender com a série Casa de Papel!

Saber lidar com diferentes personalidades

Um bom líder tem que saber lidar com diferentes personalidades e não deixar que as características pessoais interfiram nos negócios. Na série, o líder é representado pelo misterioso Professor, que consegue conquistar a confiança de todos através da sua inteligência e capacidade de antecipação dos problemas. Também podemos observar que o Professor tem outra característica muito importante nos líderes: capacidade de motivar os outros. Também nas empresas é essencial que quem está no topo saiba motivar os seus colaboradores, pois só assim será capaz de cumprir os objetivos globais da organização.

Planeamento minucioso

Na série Casa de Papel, podemos ver que todo o assalto foi planeado até ao mais pequeno pormenor. O Professor não só planeia todas as suas ações, como também antecipa cenários e pensa em possíveis soluções. No mundo empresarial, é vital que o gestor faça um planeamento cuidado e estudado do mercado e das ações que a sua empresa vai desenvolver. Deve também estar preparado para possíveis situações que possam comprometer o sucesso do negócio.

Formação é essencial para uma boa execução

Na série, os assaltantes passaram muito tempo a treinar para darem o seu melhor na hora do assalto. Na Casa de Papel todos sabiam o que fazer e todos passaram muitas horas a simular situações que podiam vir a acontecer na Casa da Moeda. Num ambiente empresarial, os gestores devem experimentar e aprimorar processos, até alcançarem a máxima perfeição possível na execução das tarefas. A formação dos colaboradores em contexto de trabalho é um ponto muito importante para o cumprimento dos objetivos da empresa.

Os humanos podem errar

Apesar de todo o planeamento, de todas as horas de treino e todas as previsões, as pessoas podem errar e as coisas podem não correr da forma que tínhamos planeado. Aceitar isso é inevitável para não desmotivar os colaboradores. Cada falha numa empresa deve ser encarada como uma forma de aprendizagem, pois só assim é possível evoluir e formar melhores profissionais!

Estude bem os adversários

Sun Tzu dizia: “conheça o seu inimigo como a si mesmo e não precisa de temer o resultado de cem batalhas”. Esta frase é importantíssima no meio empresarial. Tal como o Professor estudou bem a equipa policial e os trabalhadores da Casa da Moeda, os gestores devem conhecer muito bem os seus concorrentes, pois só assim saberão como se diferenciar e ganhar vantagem competitiva.

 

7 livros que todos os líderes devem ler

7 livros que todos os líderes devem ler

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Existem livros que nos ensinam muito sobre gerir e liderar equipas. A leitura é um momento de relaxamento e prazer para muitas pessoas e se conseguirmos aprender a ser profissionais melhores através da leitura, juntamos o útil ao agradável! No artigo de hoje, reunimos os 7 melhores livros sobre liderança que todos os líderes devem ler!

O Monge e o Executivo (James Hunter)

Este livro traz-nos a história de um famoso empresário que abandonou a sua brilhante carreira para se tornar monge num mosteiro. James C. Hunter mostra-nos os princípios fundamentais seguidos pelos verdadeiros líderes. Se sente dificuldades em fazer com que a sua equipa consiga extrair o maior rendimento possível do seu trabalho e se gostaria de se relacionar melhor com a sua família e amigos, vai encontrar neste livro personagens, ideias e discussões que vão abrir novos horizontes na sua forma de lidar com os outros. É impossível ler este livro sem sair transformado.

Como fazer amigos e influenciar pessoas (Dale Carnegie)

Todas as empresas são feitas de pessoas e são elas que colaboram para o sucesso ou insucesso das organizações. Este livro é considerado um dos melhores sobre relacionamentos interpessoais. Lançado em 1936, traz-nos conceitos atuais para que os profissionais aprendam a lidar com pessoas. Este é um livro prático, com muitas aprendizagens que parecem “do senso comum”, mas que muitos líderes se esquecem de pôr em prática no dia a dia.

Inteligência Emocional (Daniel Goleman)

Daniel Goleman mostra-nos a visão científica das emoções de alguns dos mais confusos momentos das nossas próprias vidas e do mundo que nos rodeia. Este livro ajuda-nos a compreender o que significa trazer inteligência à emoção, e como fazê-lo. As nossas paixões quando bem exercidas têm sabedoria e guiam o nosso pensamento e os nossos valores. Contudo, às vezes descontrolam-se e fazem com que nos sintamos perdidos. Tal como Aristóteles bem viu, o problema não é a emocionalidade, mas no sentido da emoção e das expressões. A questão importante é: como trazer inteligência às nossas emoções, e civismo às nossas ruas e solicitude à nossa vida em comunidade?» A leitura deste livro é obrigatória para todos os líderes que querem ser, acima de tudo, humanos para com as suas equipas.

O Príncipe (Nicolau Maquiavel)

Dedicado a Lourenço de Médicis, o Magnífico, Il Principe do Renascimento por excelência, Maquiavel escreveu uma das obras ainda hoje considerada fundamental no estudo da filosofia política e para as relações nas organizações. Mais que um tratado sobre as condições concretas do jogo político, este livro é um estudo sobre as oportunidades oferecidas pela fortuna, sobre as virtudes e os vícios internos ao comportamento dos governantes. Apesar de publicado no século XV, mantém-se ainda muito atual.

A Disciplina Rara para atingir resultados (Larry Bossidy)

Este livro mostra-nos como atingir mais facilmente os resultados a que nos propomos. Unir pessoas, estratégias e operações é o segredo dos negócios bem sucedidos. Os líderes não devem apenas formular uma visão e deixar que sejam os outros a executá-la. Este livro mostra-nos a importância do envolvimento de todos os colaboradores das empresas, exaltando a necessidade da boa comunicação. É um livro muito importante para todos aqueles que desejem comunicar eficazmente com as suas equipas.

Gestão da emoção (Augusto Cury)

Os líderes não são feitos apenas de conhecimento técnico. A inteligência emocional é muito importante para que se tenha um bom desempenho em qualquer área, para se destacar da concorrência e para manter a racionalidade em momentos de crise. Neste livro, Augusto Cury apresenta técnicas simples para que os leitores façam uma melhor gestão das suas emoções e para que encontrem o equilíbrio necessário para enfrentar os desafios profissionais.

O livro de ouro da liderança (John Maxwell)

Este livro é considerado por muitos “a bíblia da liderança”. É uma referência tanto para os novatos como para os líderes mais experientes. Tem uma linguagem simples e exercícios muito úteis, resultando num verdadeiro curso de liderança. É um livro para ler, reler e voltar sempre que se sinta com dúvidas ou inseguranças.

 

7 hábitos que todos os líderes devem adotar

7 hábitos que todos os líderes devem adotar

Posted Leave a commentPosted in Dicas de Gestão

Conheça os 7 hábitos mais importantes que todos os líderes devem adotar

Ter capacidade de liderança é ter aptidão para conduzir um grupo de pessoas que resulta numa equipa que produz bons resultados. O papel os líderes de uma empresa nem sempre é fácil: eles tem que ser capaz de gerir, motivar e incentivar as suas equipas para que elas se sintam comprometidas com os objetivos individuais e globais da organização. Neste artigo, apresentamos-lhe 7 hábitos que todos os líderes devem adotar para que a sua gestão seja eficaz!

Saber ouvir
É um conselho que cabe em qualquer área da vida pessoal e profissional. Como se costuma dizer, se temos dois ouvidos e apenas uma boca, devemos falar menos e ouvir mais! No mundo empresarial, o líder deve saber ouvir os seus colaboradores pois só assim será capaz de encontrar problemas e implementar melhorias. Quando o líder ouve os seus colaboradores, estabelece-se uma relação mais próxima entre eles e em conjunto conseguirão encontrar respostas que serão benéficas para a gestão.

Avaliar constantemente um negócio
“Um negócio que não produz nada além de dinheiro é um negócio pobre”: a célebre frase é de Henry Ford e ainda se mantém atual. Um bom líder deve avaliar um negócio como um todo e não se focar apenas no dinheiro. O gestor deve ser capaz de avaliar os aspetos financeiros, mas também os aspetos relacionados com a motivação dos colaboradores, condições de trabalho e impacto social do negócio.

Ser resiliente
A resiliência é a capacidade de saber lidar com a derrota e é uma das características que deve ser trabalhada para que se saiba ter sucesso. Todos os gestores têm que estar preparados para errar e fracassar. Um líder fraco, após uma derrota, vai sentir-se frustrado e vai deixar de correr riscos e inevitavelmente deixará de obter bons resultados. Um bom líder vai olhar para a derrota como “um degrau para o sucesso” pois ficarão motivados a fazer mais e melhor na próxima tentativa.

Simplificar os processos
“A simplicidade é a suprema sofisticação”: esta frase constava no primeiro flyer da Apple e era uma filosofia seguida pelo Steve Jobs. Steve Jobs eliminava todos os elementos acessórios e centrava-se apenas no que realmente era importante. Os gestores têm tendência a complicar tudo, desde a criação de relatórios até à realização de reuniões demoradas. Um bom gestor deve ser capaz de apresentar a informação à sua equipa de uma forma simples e de fácil entendimento para que o trabalho possa fluir a um bom ritmo. É muito por causa da necessidade cada vez maior desta simplicidade que surgiram softwares como o Multipeers, permitindo analisar a informação em tempo real de uma forma simples, prática e intuitiva.

Dar feedback
Um bom líder deve dar sempre uma opinião construtiva aos trabalhos realizados pela sua equipa. Quando não existe comunicação da parte do líder ou gestor, os colaboradores vão sentir-se desmotivadas e ficarão a achar que o seu trabalho não teve qualquer importância. Se um trabalho tiver muitos erros, o líder não deve criticar o colaborador em frente aos seus colegas pois isso terá um efeito negativo no seu trabalho. A crítica deve ser feita a sós e sempre de modo construtivo.

Saber delegar
É essencial que um líder saiba delegar tarefas. Caso contrário, vai ficar com excesso de trabalho e acabará por não conseguir terminar todas as tarefas. Muitas vezes os líderes não delegam porque não confiam suficientemente na equipa e isso faz com que tenha uma sobrecarga de trabalho, o que não é benéfico para ele nem para a equipa. O gestor tem que conhecer bem a sua equipa para saber a quem pode entregar cada tarefa.

Liderar pelo exemplo
“Olha para o que eu digo e não olhes para o que eu faço” é uma filosofia que não pode ser seguida no mundo empresarial. O líder é um espelho para os colaboradores e é o seu máximo exemplo. Mais importantes que as palavras são as atitudes e as ações e por isso, o líder deve ter como principal preocupação liderar pelo exemplo. Só através deste tipo de liderança é que ele vai conseguir que as pessoas o sigam e se comprometam a atingir os objetivos da organização.